Meteorologia

  • 23 JULHO 2024
Tempo
24º
MIN 23º MÁX 37º

Frente Mar Funchal regista resultado líquido de 300 mil euros

A Câmara do Funchal aprovou hoje as contas da empresa municipal Frente Mar, que registou um resultado líquido superior a 300 mil euros em 2023, após ter estado numa situação de insolvência, indicou hoje a presidente da autarquia.

Frente Mar Funchal regista resultado líquido de 300 mil euros
Notícias ao Minuto

17:15 - 13/06/24 por Lusa

País Câmara do Funchal

Em declarações após a reunião semanal da Câmara funchalense (PSD/CDS-PP), Cristina Pedra referiu que a Frente Mar Funchal - empresa municipal responsável pela gestão das praias, complexos balneares e espaços públicos e estacionamentos públicos do concelho -- estava numa situação de insolvência quando este executivo municipal tomou posse, em 2021.

"Com uma nova administração, com uma reorganização profunda da empresa municipal, este executivo conseguiu segurar e manter todos os postos de trabalho, alterar e investir nas equipas de fiscalização dos parcómetros e racionalizar todas as despesas que não se justificavam, nomeadamente funcionários que eram pagos e nem apareciam na Frente Mar", realçou.

Já em 2022 a empresa conseguiu ter lucros de cerca de 100 mil euros, recordou Cristina Pedra, sublinhando que tem sido possível fazer investimentos nos complexos balneares.

"Hoje as famílias dos funcionários têm a segurança do posto de trabalho, que não está em questão, os pagamentos são todos feitos em dia e a horas, a empresa é rentável", reforçou.

A Câmara do Funchal, a principal da Madeira, rejeitou, por outro lado, uma proposta da coligação Confiança (liderada pelo PS) para a criação de um regulamento de Polícia Municipal.

A presidente da autarquia reiterou que é "frontalmente contra a Polícia Municipal que a Confiança sempre apresentou e continuou a apresentar", vincando que o seu executivo não quer "funcionários administrativos a serem passados por polícias".

"Nós queremos uma Polícia Municipal apenas se a Assembleia da República alterar a legislação no sentido de consagrar à Câmara Municipal do Funchal e à Câmara Municipal de Ponta Delgada um estatuto da Policia Municipal próprio, como há para Lisboa e para o Porto", disse, conforme já havia anunciado na terça-feira.

As duas autarquias decidiram que vão propor alterações à lei para criarem um corpo de Polícia Municipal com meios da PSP, como acontece em Lisboa e no Porto.

Leia Também: Funchal e Ponta Delgada querem Polícia Municipal constituída pela PSP

Recomendados para si

;
Campo obrigatório