Meteorologia

  • 18 JULHO 2024
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 33º

Comemorações do 10 de Junho começam hoje em Pedrógão Grande

As comemorações oficiais do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas começam hoje com o içar da bandeira nacional no memorial às vítimas dos incêndios de 2017, no concelho de Pedrógão Grande, distrito de Leiria.

Comemorações do 10 de Junho começam hoje em Pedrógão Grande
Notícias ao Minuto

06:48 - 09/06/24 por Lusa

País 10 de Junho

Neste ano, em vez de escolher uma única localidade em território nacional para palco do Dia de Portugal, o Presidente da República decidiu assinalar esta data em três concelhos do distrito de Leiria afetados pelos incêndios de 2017: Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera.

As comemorações oficiais do 10 de Junho, que se iniciam em dia de eleições para o Parlamento Europeu, irão passar ainda pela Universidade de Coimbra, onde terá lugar a cerimónia inaugural das celebrações dos 500 anos do nascimento de Luís de Camões, na segunda-feira.

Depois, entre terça e quarta-feira, irão estender-se à Suíça, junto de comunidades emigrantes portuguesas, com a participação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e também do primeiro-ministro, Luís Montenegro.

Hoje de manhã, o içar da bandeira nacional que habitualmente marca o início das comemorações do 10 de Junho, irá realizar-se, simbolicamente, no memorial às vítimas dos incêndios florestais de 2017, junto à Estrada Nacional 236-1, onde haverá uma homenagem aos mortos, com a presença do chefe de Estado.

O programa de Marcelo Rebelo de Sousa inclui, a seguir, uma missa dedicada às vítimas dos incêndios e uma visita à exposição de meios e capacidades militares das Forças Armadas Portuguesas, em Figueiró dos Vinhos.

Hoje à noite, em Castanheira de Pera, o Presidente da República irá receber cumprimentos do corpo diplomático acreditado em Portugal, na Praia das Rocas, em Castanheira de Pera, onde haverá, mais tarde, um concerto da Orquestra Ligeira do Exército, aberto à população, e um espetáculo multimédia.

Nesta edição, havendo iniciativa dispersas por vários lugares, o chefe de Estado optou por não nomear uma comissão organizadora do 10 de Junho, que é normalmente presidida por uma personalidade ligada à sede das comemorações.

No dia 10 de Junho, segunda-feira, a Cerimónia Militar Comemorativa do Dia de Portugal, em que Marcelo Rebelo de Sousa discursa, decorrerá em Pedrógão Grande, ao fim da manhã, com mais de 1.300 militares dos três ramos das Forças Armadas.

De Pedrógão Grande, o Presidente da República e o primeiro-ministro seguirão para Coimbra, para o arranque das celebrações do quinto centenário de Camões, na Universidade de Coimbra, durante a tarde e noite.

No total, mais de cem pessoas morreram nos incêndios de 2017 em Portugal.

O incêndio que deflagrou em 17 de junho de 2017 em Pedrógão Grande e que alastrou a concelhos vizinhos provocou 66 mortos e mais de 250 feridos, sete dos quais graves, destruiu meio milhar de casas e 50 empresas.

O atual modelo de duplas comemorações do 10 de Junho, primeiro em Portugal e depois junto de comunidades portuguesas no estrangeiro, foi lançado por Marcelo Rebelo de Sousa, quando assumiu a chefia do Estado, em 2016, em articulação com o então primeiro-ministro, António Costa, e com a participação de ambos.

Estas serão as primeiras comemorações do Dia de Portugal que o chefe de Estado irá assinalar com o atual primeiro-ministro, Luís Montenegro, na sequência das legislativas antecipadas de 10 de março, das quais resultou a formação de um Governo minoritário PSD/CDS-PP, após oito anos de governação do PS.

Leia Também: Suíça acolhe celebração do 10 de Junho na 1.ª saída conjunta de PR e PM

Recomendados para si

;
Campo obrigatório