Meteorologia

  • 19 JUNHO 2024
Tempo
16º
MIN 13º MÁX 21º

Portugueses na Venezuela? Carência pode ser "mais grave" do que se pensa

O Secretário de Estado das Comunidades, José Cesário, disse na terça-feira, na Venezuela, que a situação de carência de portugueses radicados naquele país pode ser mais grave do que se imagina, em particular dos mais velhos.

Portugueses na Venezuela? Carência pode ser "mais grave" do que se pensa
Notícias ao Minuto

06:31 - 29/05/24 por Lusa

País Governo

"Vim confirmar aqui aqueles problemas que eu já sabia que existiam, mas que podem ser nalguns casos até mais graves do que aquilo que se imaginava, relativamente a alguns portugueses sobretudo idosos em situações de carência, desenquadrados, sem haver por vezes organizações no terreno que os possam ajudar e referenciar", disse.

O Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas falava aos jornalistas na cidade de Valência (160 quilómetros a oeste de Caracas), após ter assinado contratos de apoio ao movimento associativo, com representantes do Lar Geriátrico de Maracay, da Casa Portuguesa de Arágua, do Centro Luso Larense, do Centro Atlântico Madeira Club e da Câmara Venezuela Portuguesa de Carabobo (Cavenport).

"Isso é grave, porque estamos a falar de pessoas que têm pensões na ordem dos três euros por mês e estão de facto em situações muito débeis", disse.

José Cesário explicou que as associações luso-venezuelanas que vão receber o apoio de Portugal planeiam encaminhar a ajuda para assistência social. E reforçou: "Precisamos no futuro de continuar isso e até melhorar estes esforços".

"Verifico que todas as associações estão muito disponíveis para trabalhar com os lusodescendentes, trazer os lusodescendentes para a vida na comunidade e testemunhei também um outro facto, sobre o qual para mim também já não é novidade, que são as dificuldades de muita gente de aceder ao sistema de agendamento para os postos consulares", disse ainda o responsável.

José Cesário explicou que Lisboa está a trabalhar com os consulados "para alargar o número de vagas e aumentar o número de permanências consulares", para "chegar a mais pessoas".

"Mas efetivamente não tenho dúvidas que há muita gente com dificuldade de aceder sobretudo à plataforma de marcação online para os postos consulares", concluiu.

Cesário iniciou na segunda-feira uma visita de quatro dias à Venezuela, para contactos com a comunidade portuguesa em Caracas e nos estados de La Guaira, Miranda, Arágua e Carabobo, e para formalizar apoios da Direção-Geral dos Assuntos Consulares e Comunidades Portuguesas às associações.

Leia Também: Venezuela anula convite à UE para observadores nas eleições presidenciais

Recomendados para si

;
Campo obrigatório