Meteorologia

  • 23 JUNHO 2024
Tempo
30º
MIN 17º MÁX 30º

Mais de meia centena de ucranianos expressam em Lisboa apoio a Zelensky

Mais de 50 pessoas, quase todas ucranianas, concentraram-se hoje junto ao Palácio de Belém, em Lisboa, para expressar o seu apoio ao Presidente Zelensky e agradecer a Portugal a ajuda dada à Ucrânia, em guerra com a Rússia.

Notícias ao Minuto

22:35 - 28/05/24 por Lusa

País Guerra na Ucrânia

A iniciativa, promovida pela Associação dos Ucranianos em Portugal (AUP), decorreu no jardim de Belém, em frente à residência oficial do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que se reuniu e jantou com o Presidente da Ucrânia.

Volodymyr Zelensky esteve hoje em Lisboa para uma visita de algumas horas, a primeira que realizou a Portugal.

Durante a visita, Portugal e a Ucrânia, que foi atacada pela Rússia em fevereiro de 2022, assinaram um acordo de cooperação bilateral para dez anos, nos termos do qual Portugal se compromete a fornecer este ano a Kiev apoio militar no valor de pelo menos 126 milhões de euros, incluindo contribuições financeiras e em espécie.

"Obrigado, Portugal", lia-se num dos cartazes empunhados pelos participantes da iniciativa da AUP, entre bandeiras ucranianas, pontuadas por uma ou outra portuguesa.

Empunhando uma bandeira com as quinas, Roman Stelmakh, um ativista ucraniano a residir em Portugal há dez anos, quis agradecer ao país que o acolhe o "apoio consistente, muito significativo" dado à Ucrânia desde o início da invasão russa.

"Sentimos isso e agradecemos", afirmou à Lusa, confiante de que a Ucrânia "não vai desistir".

Em Portugal desde março de 2022, Nadiia Hurtiak quis "agradecer ao Presidente Zelensky o que faz pela Ucrânia".

Acompanhada pela mãe e por um dos filhos, Nadiia faltou à aula de Português porque era "muito importante" expressar essa gratidão. Na Ucrânia tem o marido em combate, com o resto da família fala de forma intermitente, "quando não há bombas e há internet e eletricidade".

"É difícil", disse, num português arranhado.

Ao seu lado, a mãe não conteve as lágrimas depois de ambas cantarem o hino do seu país juntamente com outros ucranianos.

Maria Pires, uma portuguesa, esteve em Belém segurando nas mãos um cartaz titulado a vermelho "Propaganda russa mata".

"Admiro o povo lutador ucraniano", frisou à Lusa, considerando o Presidente da Ucrânia uma "prova de força e coragem".

"Junto com países como Portugal vamos vencer esta guerra", enfatizou o presidente da AUP, Pavlo Sadokha, agradecendo ao país onde vive o apoio militar, financeiro e de acolhimento de refugiados ucranianos.

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, deixou Lisboa hoje ao início da noite, após uma visita de cerca de seis horas.

Leia Também: Zelensky terminou em Lisboa périplo focado em ajuda e Cimeira de Paz

Recomendados para si

;
Campo obrigatório