Meteorologia

  • 21 JUNHO 2024
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 24º

Eleições na Madeira. PS tira concelho de Machico ao PSD

O PS venceu, por doze votos, as eleições regionais madeirenses em Machico, retirando este concelho ao PSD, que segue à frente na contagem global.

Eleições na Madeira. PS tira concelho de Machico ao PSD
Notícias ao Minuto

21:46 - 26/05/24 por Lusa

Política Madeira

Segundo os resultados oficiais publicados pela Secretaria-geral do Ministério da Administração Interna, o PS obteve 33,61% dos votos, referentes a 3.512 votos, no concelho de Machico, onde gere a autarquia local.

O PSD ficou-se pelos 33,40%, representando 3.490 votos.

O JPP foi a terceira força política mais votada, com 14,93%, significando 1.560 votos, seguido do CH, com 7,23% (755 votos).

Abaixo dos 3% surgem CDS-PP (2,24%, 234 votos); IL (1,74%, 182 votos); PAN (1,02%, 107 votos); BE (0,97%, 101 votos); PCP-PEV (0,78%, 81 votos); PTP (0,67%, 70 votos); L (0,51%, 53 votos); ADN (0,46%, 48 votos); MPT (0,39%, 41 votos); R.I.R. (0,15%, 16 votos).

Houve ainda 44 votos em branco e 154 votos nulos, numa eleição em que participaram 10.448 votantes dos 19.821 inscritos, um pouco menos do que no anterior escrutínio.

De acordo com os resultados provisórios publicados na noite eleitoral de 24 de setembro de 2023, a coligação PSD/CDS-PP (que agora concorreram em separado) venceu no concelho de Machico, com 39,83%, enquanto o PS se ficou pelos 32,94%.

As eleições legislativas regionais antecipadas na Madeira decorreram hoje, num escrutínio em que mais de 254 mil eleitores são chamados a votar e 14 candidaturas se apresentam para formar um novo parlamento e um novo governo.

Em disputa nas eleições, com um círculo único, estão 47 lugares da Assembleia Legislativa Regional e na corrida estão uma coligação e 13 partidos únicos.

Na última legislatura, a Assembleia Legislativa da Madeira tinha vinte representantes do PSD, onze do PS, cinco do JPP, quatro do CH e três do CDS-PP. CDU, BE, PAN e IL ocupavam um lugar cada.

As eleições antecipadas de hoje ocorrem oito meses após as mais recentes legislativas regionais, depois de o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ter dissolvido o parlamento madeirense, na sequência da crise política desencadeada em janeiro, quando o líder do Governo Regional (PSD/CDS-PP), Miguel Albuquerque, foi constituído arguido num processo em que são investigadas suspeitas de corrupção.

Leia Também: AO MINUTO: Albuquerque vence (mas sem maioria); JPP? "Grande vencedor"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório