Meteorologia

  • 21 JUNHO 2024
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 24º

Enfermeiros rejeitam abdicar de equiparação com carreira técnica superior

A plataforma que junta cinco sindicatos de enfermagem garantiu hoje que "não vai abdicar" da equiparação da carreira dos enfermeiros à dos técnicos superiores da Administração Pública, afirmando que "é uma linha vermelha" que não deixarão ultrapassar.

Enfermeiros rejeitam abdicar de equiparação com carreira técnica superior
Notícias ao Minuto

15:45 - 24/05/24 por Lusa

País Sindicatos

"Na atual carreira de enfermagem tem de haver dois níveis remuneratórios e não vamos abdicar disso. É uma linha vermelha que não vamos deixar ultrapassar", adiantou aos jornalistas o presidente do Sindicato dos Enfermeiros (SE).

Pedro Costa falava aos jornalistas após os dirigentes do SIPE (Sindicato Independente dos Profissionais de Enfermagem), Sindicato de Enfermeiros (SE), Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal (SINDEPOR), Sindicato Independente de Todos os Enfermeiros Unidos (SITEU) e Sindicato Nacional dos Enfermeiros (SNE) se terem reunido hoje ao início da tarde mais de duas horas com a equipa ministerial da Saúde, liderada por Ana Paula Martins.

"Foi uma reunião bastante tensa, mas esta é a linha [vermelha] que colocámos e que explicámos à ministra, porque os enfermeiros vão ser necessários agora neste plano de emergência que vai ser implementado de imediato", salientou.

Pedro Costa realçou que, se não houver cedência do Ministério, poderá haver "um verão completamente caótico no Serviço Nacional de Saúde".

"E, se não houver cedência na tabela salarial nos níveis remuneratórios que queremos, não vamos chegar a um acordo", prosseguiu.

O dirigente do SE indicou que os cinco sindicatos ficaram ainda de apresentar até à próxima quarta-feira "as restantes matérias em negociação".

"A tutela propõe rever a tabela salarial de enfermagem. Nós queremos que a tabela de enfermagem seja equiparada às carreiras especiais da Administração Pública da área da saúde. Isto significa um esforço adicional do ministério da saúde", precisou, lembrando que está em causa um aumento de 30 a 40% no salário base.

De acordo com o sindicalista, a plataforma reunir-se-á novamente com a tutela em 22 de junho.

Hoje, os cinco sindicatos de enfermeiros também se vão reunir com a Associação Portuguesa da Hospitalização Privada (APHP) para "a celebração de um novo contrato coletivo de trabalho para os enfermeiros do setor privado".

"A APHP continua empenhada nas negociações que tem mantido com cinco sindicatos de enfermagem --- SE, SNE, SINDEPOR, SITEU, SIPENF --- que negoceiam juntos depois de terem assinado um memorando de entendimento", lê-se numa nota da associação.

Na primeira reunião, em abril, a plataforma saudou a abertura ao diálogo por parte da governante, para tentar resolver os problemas que afetam os enfermeiros.

A ministra da Saúde começou as reuniões às 10h00 com os representantes dos médicos, seguindo-se vários sindicatos dos enfermeiros.

[Notícia atualizada às 16h50]

Leia Também: Enfermeiros acusam privados de "falta de democracia"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório