Meteorologia

  • 17 JUNHO 2024
Tempo
21º
MIN 16º MÁX 22º

Suplemento igual ao da PJ? Ministra afirmou que "nunca vai acontecer"

Para o presidente do SINAPOL, "ficou bem claro" na reunião de hoje que o objetivo não vai ser cumprido. "A senhora ministra da Administração Interna disse-nos que isso nunca vai acontecer, porque ela não tem capital, não tem meios financeiros", referiu. 

Suplemento igual ao da PJ? Ministra afirmou que "nunca vai acontecer"
Notícias ao Minuto

21:29 - 23/05/24 por Notícias ao Minuto

País SINAPOL

O presidente do Sindicato Nacional da Polícia (SINAPOL), Armando Ferreira, decidiu abandonar as reuniões de negociação com o Governo depois de a ministra da Administração Interna ter, esta quinta-feira, proposto um aumento de 180 euros para os polícias. 

"Houve um compromisso, por parte do SINAPOL aos seus associados e aos polícias em geral, que a razão de nós estarmos nestas negociações era para igualar o suplemento de missão, que agora está a ser negociado para a PSP, àquele que já é atribuído aos nossos colegas da Polícia Judiciária", começou por dizer Armando Ferreira aos jornalistas à saída do ministério da Administração Interna, onde esteve reunido com a ministra, Margarida Blasco. 

Para o presidente do SINAPOL, "ficou bem claro" na reunião de hoje que o objetivo não vai ser cumprido. "A senhora ministra da Administração Interna disse-nos que isso nunca vai acontecer, porque ela não tem capital, não tem meios financeiros", referiu. 

Armando Ferreira confessou não acreditar que a situação possa ser revertida. "Se estamos em 180 euros e aquilo que ambicionávamos era atingir um aumento de sensivelmente 600 euros, estamos muito longe", afirmou. 

Apesar de ter rejeitado comparecer na próxima ronda negocial, marcada para dia 3 de junho, Armando Ferreira assumiu que pode "rever a decisão" no caso de "receber um sinal do Governo, que seja um sinal forte de que vão haver alterações". 

Relembre-se que no final da reunião com os seis sindicatos da PSP, as estruturas indicaram que a ministra da Administração Interna propôs que a vertente fixa do atual suplemento por serviço e risco nas forças de segurança passe dos 100 para os 280 euros, mantendo a vertente variável de 20% do ordenado base.

Leia Também: Governo propõe aumento de 180 euros aos polícias

Recomendados para si

;
Campo obrigatório