Meteorologia

  • 21 JUNHO 2024
Tempo
22º
MIN 14º MÁX 24º

RTP reagirá nas "instâncias próprias" após Amaral Dias entrar na sede

RTP admitiu falha na segurança, depois de Joana Amaral Dias entrar nas instalações da estação e tentar participar num debate para as eleições Europeias.

RTP reagirá nas "instâncias próprias" após Amaral Dias entrar na sede
Notícias ao Minuto

17:45 - 22/05/24 por Notícias ao Minuto com Lusa

País RTP

A RTP está a "avaliar ao pormenor" a entrada de Joana Amaral Dias e Bruno Fialho nas suas instalações em Lisboa, na terça-feira, para forçarem a entrada num debate para as eleições Europeias, e disse que irá reagir "nas instâncias próprias, tomando as medidas internas e externas que considere apropriadas", de acordo com comunicado interno a que o Notícias ao Minuto teve acesso.

Note-se que em causa está o facto de Joana Amaral Dias, cabeça de lista do ADN às Europeias, ter tentado participar num debate a quatro, entre Marta Temido (PS), Sebastião Bugalho (AD), António Tânger Corrêa (Chega) e João Oliveira (PCP), tendo transmitido o momento em direto nas redes sociais. 

"Na noite de ontem [terça-feira], 21 de maio, a RTP foi confrontada com a entrada indevida nas suas instalações da sede, em Lisboa, de dois candidatos do partido ADN às eleições europeias, sem que houvesse qualquer convite para esta data que o justificasse", refere o Conselho de Administração, num comunicado interno enviado aos trabalhadores. 

"A RTP regista o indevido aproveitamento de uma falha no cumprimento dos procedimentos internos de segurança, única forma dos referidos candidatos terem conseguido a entrada nas instalações", prossegue o órgão liderado por Nicolau Santos.

Os dois candidatos do partido ADN "cometeram ilícitos, tendo consciência de que os estavam a praticar, como foi reconhecido em publicações em vídeo que fizeram nas redes sociais" e a "RTP está a avaliar ao pormenor o que aconteceu e reagirá oportunamente nas instâncias próprias, tomando as medidas internas e externas que considere apropriadas".

A administração sublinha que "é função da RTP garantir que a atividade do Serviço Público de media se desenrole de forma livre, com confiança e sem incidentes, garantindo a segurança dos seus trabalhadores e convidados".

Recorde-se que, revoltada por ser sido "barrada", a cabeça de lista do partido ADN ao Parlamento Europeu transmitiu o momento em direto, nas redes sociais, e até se apelidou de "Joana, a Fura Debates".

De acordo com a candidata, o ADN interpôs uma providência cautelar a exigir a participação nos debates para as Europeias organizados pela televisão pública e o juiz considerou não haver provas de que a candidata não tinha sido convidada para o debate.

No vídeo vê-se Joana Amaral Dias a entrar com o líder do partido, Bruno Fialho, no edifício da RTP e a tentar forçar a participação no debate, confrontando Joana Gracia, diretora-adjunta da estação. 

Joana Garcia explica que o ADN não foi convidado para o debate por não ter representação parlamentar e lembra que o partido vai sim participar no debate de 30 de maio, dos partidos sem representação parlamentar.

Leia Também: Joana Amaral Dias força entrada em debate para o qual não foi convidada

Recomendados para si

;
Campo obrigatório