Meteorologia

  • 18 MAIO 2024
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 20º

Fogos. Dispositivo em Portalegre com mais elementos e mesmos meios aéreos

Quatro meios aéreos e 93 equipas, que vão oscilar entre 414 a 420 operacionais, integram o dispositivo de combate a incêndios no distrito de Portalegre deste ano, superior ao de 2023, revelou hoje a Proteção Civil.

Fogos. Dispositivo em Portalegre com mais elementos e mesmos meios aéreos
Notícias ao Minuto

16:38 - 15/05/24 por Lusa

País Incêndios

Na fase mais "musculada" de combate aos incêndios florestais, entre 01 de julho e 30 de setembro, este distrito alentejano vai contar com todos estes meios, disse o comandante Sub-Regional de Emergência e Proteção Civil do Alto Alentejo, Rui Conchinha.

Em comparação, em 2023, no período homólogo, o distrito de Portalegre dispôs do mesmo número de meios aéreos, quatro, mas apenas de 74 equipas, com 351 elementos.

Em declarações aos jornalistas em Ponte de Sor, após a apresentação do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) para este ano em Portalegre, Rui Conchinha explicou que o dispositivo, além destes números, aumenta devido às equipas "extra território" que vão surgir no terreno.

Segundo o comandante sub-regional, vão também operar equipas do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), dos bombeiros sapadores florestais e dos sapadores florestais das diferentes vertentes, nomeadamente os que "estão alocados ou que são partilhados" entre municípios, bem como as brigadas das comunidades intermunicipais.

Estas equipas "contam" para os dados da região, para a "capacidade operacional e de resposta", acabando por "muscular um pouco" o dispositivo, disse.

No que respeita aos meios aéreos, o distrito de Portalegre vai contar, na fase mais crítica de combate a incêndios, com um helicóptero de ataque inicial, dois aviões anfíbios e um avião de reconhecimento e coordenação.

De acordo com Rui Conchinha, nessa altura vão estar no terreno 206 bombeiros, divididos por 42 equipas, 10 elementos da Força Especial de Proteção Civil (FEPC) e 35 operacionais da GNR - Unidade de Emergência de Proteção e Socorro, divididos por seis equipas.

O dispositivo contará ainda, nessa fase, com quatro equipas, com 28 elementos da GNR - Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) e posto de vigia, e duas equipas da PSP compostas por 10 operacionais.

O DECIR engloba também 127 operacionais, distribuídos por 27 equipas, incluindo sapadores florestais, elementos do corpo nacional de agentes florestais, equipas municipais de intervenção florestal e brigadas da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo (CIMAA), entre outros.

Ainda no mesmo período, o DECIR no distrito de Portalegre vai contar com 12 elementos divididos por três equipas da AFOCELCA - Agrupamento Complementar de Empresas de Proteção Contra Incêndios.

Leia Também: Comandante nacional da ANEPC quer manter tendência de redução de fogos

Recomendados para si

;
Campo obrigatório