Meteorologia

  • 23 MAIO 2024
Tempo
14º
MIN 12º MÁX 23º

Onze apoiantes do Climáximo começam a ser julgados por corte de estrada

Onze apoiantes do movimento ambientalista Climáximo começam hoje a ser julgados em Lisboa pelo bloqueio da Avenida Engenheiro Duarte Pacheco, em dezembro de 2023, acusados de "desobediência civil" e "interrupção das comunicações".

Onze apoiantes do Climáximo começam a ser julgados por corte de estrada
Notícias ao Minuto

06:58 - 22/04/24 por Lusa

País Climáximo

Os 11 ativistas em julgamento têm audiências marcadas até quarta-feira no Campus de Justiça, Lisboa.

Os ambientalistas, tem idades entre 20 e 58 anos e, em caso de condenação, arriscam penas superiores a um ano de prisão.

A ativista do Climáximo Matilde Alvim indicou recentemente à Lusa que para os dias de julgamento que estão a ser organizadas "atividades de solidariedade e resistência" junto do tribunal.

Assim, está previsto um programa em solidariedade que promete envolver e organizar os próximos passos do movimento pela justiça climática" - as "Assembleias de Abril", adiantou o movimento Climáximo, que considera que as 11 pessoas são julgadas por terem lutado pela vida no planeta.

"Não podemos normalizar a violência extrema que é a crise climática. A seca no Algarve, os milhões de pessoas atualmente deslocadas, e os milhares de mortes devido à crise climática. Sabemos que os governos e as empresas continuam os seus planos de destruição. Delegar-lhes a responsabilidade de travar a crise climática é o mesmo que esperar que o ditador ponha fim à ditadura", alertou o movimento.

O programa de ações em defesa do clima inclui debates sobre os "Planos de Desarmamento e de Paz" do Climáximo, palestras e assembleias abertas de "construção dos próximos passos do movimento".

Leia Também: Climáximo substitui cartazes na Baixa de Lisboa em protesto

Recomendados para si

;
Campo obrigatório