Meteorologia

  • 28 MAIO 2024
Tempo
14º
MIN 14º MÁX 27º

25 Abril. CNJP alerta para "desigualdades que ferem tecido social"

A Comissão Nacional Justiça e Paz (CNJP) alertou hoje para as "desigualdades que ferem o (...) tecido social, deixando pessoas para trás e não permitindo o desenvolvimento pleno de cada pessoa e de todos".

25 Abril. CNJP alerta para "desigualdades que ferem tecido social"
Notícias ao Minuto

10:20 - 20/04/24 por Lusa

País 25 Abril

Numa nota a propósito dos 50 ano do 25 de Abril, a estrutura liderada pelo juiz Pedro Vaz Patto considera que "também a falta de visão de futuro retira esperança e é, para muitos, condicionadora da liberdade".

"Condicionadora de oportunidades de uma vida digna; condicionadora da formação da família que muitos desejam e que não podem ter nos termos em que a sonharam; condicionadora da liberdade dos que pretendem fazer de Portugal a base da sua vida, mas sentem-se forçados a emigrar", acrescenta aquele órgão dependente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP).

A CNJP sublinha, por outro lado, que atualmente se vive "um tipo de condicionamento da liberdade de pensamento e de expressão que não deve ser ignorado".

"Das redes sociais ao espaço público, os silos ideológicos em que nos encerramos contribuem para o fechamento ao outro, para o aumento de discursos racistas, xenófobos ou de intolerância, e para o aumento de vozes pedindo políticas de muros", frisa a Comissão.

Com este diagnóstico, e "à luz das preocupações de Justiça e Paz", a Comissão Nacional anuncia "alguns caminhos que (...) dever ser trilhados como garantia de liberdade e de preservação da democracia", a começar por se "assumir a erradicação da pobreza e da luta contra as desigualdades e a exclusão social como missão coletiva de prioridade máxima".

"Promover uma cultura de igualdade e respeito pela individualidade do outro; colocar acima de quaisquer interesses partidários a resolução dos principais problemas dos portugueses para garantir a todos - sem excluir ninguém - um acesso equitativo aos direitos sociais como a saúde, a educação e a habitação; e promover políticas de longo prazo, sustentáveis e com consideração pela Casa Comum, que apostem na criação de melhores condições de trabalho, de remuneração e de vida para todos" são alguns dos caminhos preconizados pela CNJP.

Para aquele órgão, é também necessária a promoção de "uma cultura de escuta e de diálogo, de forma a preservar e valorizar uma sociedade plural assente no respeito e na fraternidade".

"A sociedade portuguesa viveu grandes transformações positivas nos últimos 50 anos", reconhece a comissão, que deixa o desejo de que o 50.º aniversário da revolução "reanime e comprometa" os portugueses "na construção diária da liberdade que assenta na fraternidade, na justiça e na paz".

Leia Também: 25 Abril. Jovens cabo-verdianos querem tirar mais vantagens da liberdade

Recomendados para si

;
Campo obrigatório