Meteorologia

  • 26 MAIO 2024
Tempo
22º
MIN 14º MÁX 23º

Embaixadora de França agradece a Portugal ajuda no reforço de segurança

Hélène Farnaud-Defromont agradeceu a Portugal o envio de "uma centena de forças da ordem" para reforçar o dispositivo de segurança dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Paris2024, mostrando-se confiante de que não haverá incidentes durante os eventos.

Embaixadora de França agradece a Portugal ajuda no reforço de segurança
Notícias ao Minuto

08:20 - 15/04/24 por Lusa

País Paris2024

"Está tudo bem, estamos confiantes. Evidentemente, temos previsto um dispositivo de segurança muito robusto. No geral, no conjunto dos Jogos, cada dia serão mobilizadas em França 30.000 forças da ordem - polícias e gendarmes -, mais 17.000 [elementos] de pessoal de segurança privada, contratados durante os Jogos. E apelámos a reforços internacionais. Quero agradecer a Portugal e às autoridades policiais portuguesas que nos vão enviar reforços na ordem de uma centena", declarou a embaixadora de França em Portugal.

Portugal vai enviar 54 militares da Guarda Nacional Republicana (GNR) e 53 agentes da Polícia de Segurança Pública (PSP) para reforçar o dispositivo de segurança de Paris2024, indicaram à Lusa as autoridades nacionais, em 05 de abril.

A GNR irá "assegurar o reforço do policiamento, de uma forma conjunta e integrada com as forças e serviços de segurança francesas, através de ações de patrulhamento apeado e a cavalo, de segurança e fraude documental, de controlo de fronteiras e de deteção de explosivos com binómios cinotécnicos, nas cidades de Paris, Bordéus, Marselha e Chateauroux", detalhou a força de segurança militar.

A PSP, por seu lado, vai contar com equipas especializadas em cinotecnia e em inativação de engenhos explosivos, bem como polícias com a especialidade em patrulhamento e segurança em transportes públicos, detalhou à Lusa fonte da força policial.

"É muito importante para nós, sinceramente. Sei que a polícia, os gendarmes franceses e portugueses, trabalham sempre muito bem em conjunto. Durante a Jornada Mundial da Juventude, em agosto passado em Lisboa, enviámos também reforços franceses para a segurança da JMJ. É uma troca de bons procedimentos. Estamos muito satisfeitos, uma vez mais, de constatar o excelente nível de cooperação entre a França e Portugal", destacou.

Nações "do mundo inteiro" responderam ao apelo francês para reforçar o contingente de segurança, algo que, segundo Hélène Farnaud-Defromont, "ilustra verdadeiramente os valores e o espírito olímpico".

"Há este hábito de entreajuda, cooperação, solidariedade. É um evento extraordinário. E o país e a cidade que os acolhem, a cada quatro anos, fazem amiúde um apelo à cooperação internacional para a segurança. Normalmente, os países respondem 'presente' e ficam felizes por participar também na segurança", notou.

Em entrevista à Lusa, a embaixadora francesa assumiu ainda que a cerimónia de abertura, que pela primeira vez na história dos Jogos Olímpicos decorrerá "no exterior, ao ar livre", no rio Sena, é "um enorme desafio em termos organizacionais, de segurança, mas vai permitir que muitos mais espetadores assistam à abertura dos Jogos Olímpicos", agendada para 26 de julho.

"Serão cerca de 200.000 pessoas aquelas que poderão assistir verdadeiramente aos Jogos, participar e estar presentes fisicamente junto ao Sena, nos diferentes locais previstos, e penso que todas as entradas, todos os bilhetes para assistir a essa grande festa do início dos Jogos Olímpicos, serão vendidos", estimou.

A diplomata recordou que também a abertura dos Jogos Paralímpicos, em 28 de agosto, acontecerá no exterior, na Praça da Concórdia, "outra grande 'premiére' mundial para os Jogos".

"O desafio é considerável mas estamos otimistas", concluiu, afastando qualquer preocupação relativamente a questões de segurança durante os Jogos Olímpicos (26 de julho a 21 de agosto) e Paralímpicos (28 de agosto a 08 de setembro).

Leia Também: Francês escreve mural com nomes de 30.249 medalhados nos Jogos Olímpicos

Recomendados para si

;
Campo obrigatório