Meteorologia

  • 25 MAIO 2024
Tempo
21º
MIN 13º MÁX 25º

"Preocupante". Portugal pede "libertação imediata" do navio MSC Aries

O ministro dos Negócios Estrangeiros afirmou que, "de acordo com o direito internacional", é "obrigação" de Portugal "reclamar a libertação imediata do navio e de todos os tripulantes" e o seu "tratamento digno".

"Preocupante". Portugal pede "libertação imediata" do navio MSC Aries
Notícias ao Minuto

18:17 - 13/04/24 por Notícias ao Minuto

País Israel/Palestina

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Rangel, afirmou, este sábado, que o Governo português "condena veemente" o "aprisionamento e desvio" do cargueiro com pavilhão português MSC Aries pela Guarda Revolucionária do Irão, considerando tratar-se de uma "situação preocupante" que surge num contexto de "alta tensão".

Sublinhando que "não há portugueses a bordo", Rangel explicou que "por ter pavilhão português" é, "de acordo com o direito internacional", "obrigação" de Portugal "reclamar a libertação imediata do navio e de todos os tripulantes" e o seu "tratamento digno".

O ministro afirmou que essa preocupação já foi apresentada junto das autoridades iranianas, em Lisboa e em Teerão.

"Hoje de manhã, o embaixador português em Teerão pediu uma audiência ao ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão, que acedeu imediatamente", anunciou Paulo Rangel, acrescentando que a reunião irá decorrer amanhã de manhã.

A maioria dos tripulantes tem nacionalidade indiana, mas existem também "paquistaneses", além de "um russo" e um "estónio". 

O ministro alertou que se trata de uma "situação preocupante", que ocorre "no contexto de uma situação de alta tensão no Médio Oriente", que envolve sobretudo Israel e o Irão.

"O aprisionamento de um navio com pavilhão português neste contexto é uma situação que nos suscita grande preocupação", frisou.

O aprisionamento do navio, referiu Paulo Rangel, é "completamente contrário ao direito internacional". "Daí o nosso protesto veemente, categórico e sem qualquer reserva, de exigir a libertação imediata, seja do navio, seja da tripulação", acrescentou. 

A agência Tasnim, ligada à Guarda Revolucionária iraniana, anunciou, este sábado, que "um navio cargueiro associado ao regime sionista [Israel]" foi capturado.

Trata-se do MSC Aries, um navio de carga com pavilhão português (registo na Região Autónoma da Madeira), sendo a empresa proprietária a Zodiac Maritime Limited, com sede em Londres, parte do grupo Zodiac, pertencente ao bilionário israelita Eyal Ofer.

O incidente ocorre no meio da tensão criada pelo ataque israelita ao consulado do Irão em Damasco, no passado dia 1, que deixou sete membros da Guarda Revolucionária mortos. O Irão prometeu entretanto retaliar, tendo os Estados Unidos alertado para a possibilidade de Teerão responder durante o fim de semana.

O navio saiu de Khalifa, nos Emirados Árabes Unidos, com destino a Nhava Sheva, na Índia, e a última posição recebida foi sexta-feira, exatamente no mesmo local perto do Estreito de Ormuz onde foi apresado.

Segundo a Mediterranean Shipping Company (MSC), com sede em Genebra, à agência noticiosa France-Presse (AFP), o navio tem a bordo 25 tripulantes, 17 dos quais indianos. 

Leia Também: Vídeo mostra momento em que Irão captura navio com bandeira portuguesa

Recomendados para si

;
Campo obrigatório