Meteorologia

  • 24 MAIO 2024
Tempo
22º
MIN 13º MÁX 25º

JPP apela ao voto para ser uma "voz diferente" na República

O candidato do Juntos Pelo Povo (JPP) nas eleições de domingo, Filipe Sousa, apelou hoje ao voto para haver uma "voz diferente" e de "pura raça madeirense" na Assembleia da República não condicionada por qualquer disciplina partidária.

JPP apela ao voto para ser uma "voz diferente" na República
Notícias ao Minuto

13:09 - 05/03/24 por Lusa

País JPP

"O apelo que queremos deixar ao povo da Madeira e Porto Santo é que os madeirenses precisam de mostrar à Nação, à República, na Assembleia da República a raça madeirense e essa raça madeirense está com o Juntos Pelo Povo", afirmou o cabeça de lista do JPP numa iniciativa da campanha eleitoral, no Funchal, junto à catedral.

Filipe Sousa salientou que, na reta final da campanha, é necessário que o povo da Madeira e Porto Santo tenha em mente que está em causa a eleição de seis representantes da região no parlamento nacional e que essa representação "sempre oscilou entre o PSD e o PS".

"Nota-se a necessidade real que o madeirense anseia de ter uma voz diferente na República", disse, apontando que o JPP tem trabalho feito a nível da Assembleia Legislativa e da Câmara Municipal de Santa Cruz, onde o partido tem marcado a agenda e "levantado as causas que dizem respeito ao dia a dia" das pessoas da região.

Filipe Sousa criticou os vários partidos, considerando que "o PSD ao longo destes anos envergonhou o povo da Madeira, o PS passou a vida a enganar o povo da Madeira e há outros, nomeadamente, a Iniciativa Liberal que quer privatizar a vida dos madeirenses a todos os níveis e o Chega que ilude o povo português e madeirense".

O candidato reforçou o apelo aos eleitores para não se deixarem enganar "por aqueles que ao longo destes anos tiveram representação e não responderam aos anseios do povo da Madeira", nem por aqueles partidos que, "de uma forma direta, não têm qualquer trabalho feito no terreno que possa demonstrar a real noção do que é defender os anseios do povo deste arquipélago".

Por isso, pediu ao eleitorado que apoie a candidatura do JPP, que quer "levar à Republica uma voz genuína, uma voz livre, um voz de causas para responder ao anseios da população deste arquipélago".

Filipe Sousa declarou estar confiante na sua eleição e destacou que um eleito do JPP não é "comandando por partidos a nível nacional", mas apenas pelos anseios do povo da Madeira.

O círculo eleitoral da Madeira conta com seis deputados à Assembleia da República, que vão ser eleitos entre os 17 partidos e/ou coligações concorrentes às legislativas antecipadas de 10 de março.

Na última legislatura, o PSD e o PS tiveram três deputados cada em São Bento. O JPP foi o terceiro partido mais votado na Madeira, obteve 8.721 votos, mas não conseguiu eleger qualquer representante para a Assembleia da República.

Embora focado sobretudo no circulo eleitoral da Madeira, nas eleições de 10 de março, o JPP que concorre também por Braga, Coimbra, Faro, Lisboa, Porto, Setúbal, Açores, Europa e Fora da Europa.

O cabeça de lista do Juntos Pelo Povo (JPP), Filipe Sousa, foi eleito presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz -- tem o mandato suspenso -- e é o fundador deste partido que começou como movimento de cidadãos na freguesia de Gaula e também retirou a maioria que o PSD sempre detivera nesta autarquia vizinha do Funchal em 2009, governando o concelho com maioria desde 2013.

O Juntos Pelo Povo (JPP) obteve 14.933 votos nas últimas eleições regionais (setembro de 2023) e elegeu cinco deputados, num total de 47 que compõem o parlamento madeirense, onde o partido está representando desde 2015, ano em que foi legalizado pelo Tribunal Constitucional.

Leia Também: Livre diz que membro citado por Ventura não está indicado para mesas

Recomendados para si

;
Campo obrigatório