Meteorologia

  • 24 ABRIL 2024
Tempo
18º
MIN 12º MÁX 24º

Encontro nacional de polícias adiado para depois das Legislativas

A plataforma que junta sindicatos da PSP e associações da GNR elogiou esta terça-feira a "forma pacífica" como decorreu a concentração espontânea junto ao Capitólio, em Lisboa, e anunciou o adiamento do encontro nacional previsto para 02 de março.

Encontro nacional de polícias adiado para depois das Legislativas
Notícias ao Minuto

08:20 - 21/02/24 por Lusa

País Polícia

Em comunicado, a plataforma explicou que o encontro nacional de polícias foi adiado para o "pós 10 de março, já num novo quadro político", garantindo que não irá deixar de "manter acesa a chama da legítima, justa e incontornável reivindicação".

"A Plataforma manterá a reivindicação do suplemento de missão, através de ações de luta a outros níveis, sendo ela que marcará a diferença no futuro de todos vós e destas instituições seculares", pode ler-se na nota divulgada nas rede sociais.

No pós-eleições, a plataforma garante que os cidadãos podem "contar com o regresso em força" das reivindicações, alicerçadas "na exigência da reposição de uma das maiores injustiças alguma vez praticada" para com estas forças de segurança.

A plataforma garantiu também que solicitará "uma audiência imediata ao futuro líder do Governo tendo em vista, como prometido amplamente por todos, a resolução imediata desta desigualdade".

"Que possa constituir o pontapé de saída para a resolução consequente do miserabilismo que se tem instalado em torno das nossas carreiras e que tem afastado as novas gerações de carreiras tão nobres quanto a Nossa", destacam as forças de segurança.

No comunicado, divulgado esta terça-feira à noite, a plataforma congratulou-se com a "elevada adesão" de participantes na iniciativa que decorreu na segunda-feira na Praça do Comércio, em Lisboa.

Após uma concentração que juntou na Praça do Comércio cerca de 3.000 elementos da PSP e da GNR, muitos seguiram para o cineteatro Capitólio, onde decorreu o debate eleitoral entre os líderes do PS e do PSD, numa marcha espontânea que não foi autorizada.

O diretor nacional da PSP determinou esta terça-feira a realização de um inquérito interno sobre as circunstâncias do protesto de agentes daquela polícia junto ao cineteatro Capitólio, depois da Direção Nacional ter anunciado na segunda-feira que enviou uma participação ao Ministério Público (MP) para averiguação sobre aquela ação.

Sobre esta iniciativa, a plataforma sublinhou que, apesar de não ter sido organizada, deve ser enaltecida "a forma pacífica como decorreu a deslocação, sem qualquer registo de episódios que possam manchar a imagem e profissionalismo dos seus participantes, que, mais uma vez, fizeram-se ouvir com sobriedade e elevação".

Os elementos da PSP e da GNR estão em protesto há mais de um mês para exigir um suplemento idêntico ao atribuído à Polícia Judiciária.

Esta plataforma, constituída a 06 de dezembro de 2023, salientou também "em jeito de balanço" que os profissionais da GNR e PSP devem ser "reconhecidos pela forma exemplar como têm conseguido reivindicar os seus legítimos direitos, sem lesarem, em nenhuma circunstância, o Estado de Direito Democrático".

"Ninguém pode ficar indiferente à correção e dimensão das grandes manifestações de Lisboa e Porto, que espelham bem a unidade histórica destes profissionais, das Nossas Pessoas e Camaradas", pode ler-se ainda.

Leia Também: Recorde o 'top 10' dos partidos por concelho em 2022

Recomendados para si

;
Campo obrigatório