Meteorologia

  • 19 MAIO 2024
Tempo
21º
MIN 13º MÁX 21º

Urgência do hospital da Póvoa recebe 81% de doentes já referenciados

O Centro Hospitalar da Póvoa de Varzim/Vila do Conde divulgou hoje que, na última semana, mais de 80% dos utentes que procuraram o serviço de urgência foram admitidos com prévia referenciação, nomeadamente da linha SNS 24.

Urgência do hospital da Póvoa recebe 81% de doentes já referenciados
Notícias ao Minuto

15:03 - 25/01/24 por Lusa

País Póvoa de Varzim

Esta unidade de saúde, localizada no distrito do Porto, que tem em curso a segunda fase do projeto piloto "Ligue Antes, Salve Vidas" que visa retirar das urgências casos menos graves encaminhando-os para os centros de saúde, considerou que "os números alcançados são extremamente significativos".

"Nesta primeira semana de monitorização [da 2.ª fase do projeto que foi implementada a 16 de janeiro], 81,6% dos utentes que procuraram o serviço de urgência foram admitidos já previamente referenciados", referiu, em comunicado, acrescentando que, na 1.ª fase, "foram 56,8% os utentes nessa condição" e "no período homólogo do ano passado procuraram o serviço de urgência, previamente referenciados, 41,1% dos utentes".

Na prática, e segundo dados a que agência Lusa teve acesso, dos 739 utentes adultos atendidos no serviço de urgência nesta semana analisada, 603 vieram previamente referenciados, através da linha SNS 24, Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) ou outras unidades de saúde, e apenas 136 surgiram sem referenciação.

Destes 739 utentes que procuraram o serviço, 242 foram triados com pulseira verde ou azul, que assinala casos pouco ou nada prioritários, podendo, salvaguardando-se as exceções prevista na lei, ser encaminhados para uma consulta nas Unidades de Saúde Familiar (USF) no próprio dia ou no dia seguinte.

"O peso dos episódios triados com cor verde ou azul também registou um impacto significativo, tendo atingido, nesta primeira semana, a fasquia dos 32,7%, muito abaixo da percentagem da 1.ª fase do projeto-piloto (36,4%), bem como, também, da margem percentual registada no mesmo período do ano transato (37,8%). Infere-se que estão a ser assimiladas noções e conceitos, no contexto da literacia em saúde", acrescenta o comunicado.

O texto também refere que houve "uma redução do número total de episódios de urgência de adultos durante a semana analisada, comparativamente ao período homólogo do ano transato, (40 utentes), ou seja menos 5,1%".

Foi igualmente referido que, neste período, foram efetuadas, a partir de um telefone instalado para o efeito no serviço de urgência, com ligação direta à Linha SNS 24, cerca de 30 chamadas diárias, "tendo os utentes sido encaminhados para o nível de cuidados de saúde adequados à situação clínica".

Através do comunicado, Gaspar Pais, presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar Póvoa de Varzim e Vila do Conde, considerou que "o sucesso desta primeira semana é revelador de como, por parte dos utentes, existe a consciencialização da mais-valia da referenciação prévia, sempre que se deparam com uma agudização do estado de saúde".

Recorde-se que o projeto "Ligue Antes, Salve Vidas" começou a ser implementado nesta unidade de saúde em maio de 2023, tendo 2.ª fase entrado em vigor este mês, definido que o atendimento nas urgências tem de ser sempre precedido pela referenciação através linha SNS 24, CODU/INEM, cuidados de saúde primários, médicos ou outra instituição de saúde.

Ainda assim, todos os casos são admitidos no serviço de urgência e avaliados pelo sistema de triagem, mas se a situação for sinalizada com a pulseira verde e ou azul o utente será encaminhado, de acordo com a sua condição clínica, para os cuidados de saúde primários, ou para consulta hospital de dia, respeitando as exceções prevista na lei.

Essas exceções preveem utentes de idade superior ou igual a 70 anos, utentes acamados ou em cadeira de rodas sem possibilidade de mobilização por meios próprios, utentes vítimas de trauma ou de situações agudas, do foro psiquiátrico ou obstétricas, utentes acompanhados por forças de segurança e utentes com indicação de perícia médico-legal.

Também ficam dispensados de qualquer referenciação casos de agressão, doenças sexualmente transmissíveis, embriaguez, exposição a químicos, feridas, gravidez, quedas, queimaduras, sobredosagem e envenenamento, traumatismos cranioencefálicos, convulsões ou com doenças oncológicas ativas, renais e arteriais.

Leia Também: Urgências da Póvoa de Varzim com regras para casos pouco graves

Recomendados para si

;
Campo obrigatório