Meteorologia

  • 22 MAIO 2024
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 21º

De como agir à preparação do kit: Saiba como estar pronto para um sismo

Se não sabe como agir perante um tremor de terra, o melhor é refletir sobre a situação e informar-se. Saiba tudo - de como deve agir durante e após um sismo até à preparação dos primeiros socorros.

De como agir à preparação do kit: Saiba como estar pronto para um sismo
Notícias ao Minuto

14:56 - 17/01/24 por Notícias ao Minuto

País Sismo

O distrito de Beja tremeu esta quarta-feira com a passagem de um sismo de 3,0 na escala de Richter. Apesar de a intensidade destes abalos rondar estes valores, vários sismos têm sido registados em várias regiões do país – com a Região Autónoma dos Açores a registar um, pelo menos, todas as semanas.

Os estragos causados por estes abalos não têm sido significativos, mas, de forma a prevenir uma situação mais gravosa, a DECO preparou um guia para ensinar a preparar um kit de sobrevivência.

“Atravessado por duas placas tectónicas, nas regiões da Grande Lisboa e do Algarve, Portugal Continental não está imune a um tremor de terra. Os Açores são outra zona de risco. Também não podemos descartar a ocorrência de tsunamis, inundações e desabamentos”, referem os responsáveis o site.

Mas, antes de mais, o que deve fazer durante e depois de um sismo?

Durante

  • Procure um local abrigado. Os pontos mais seguros são os vãos das portas (de preferência paredes mestras), cantos das salas e debaixo de mesas, camas ou outras superfícies resistentes;
  • Ajoelhe-se e proteja a cabeça e os olhos com as mãos. Siga a regra "baixar, proteger, aguardar" – seguindo as ações por esta ordem;
  • Nunca use o elevador nem se precipite para as saídas se estiver num andar superior, pois as escadas podem ficar congestionadas;
  • Afaste-se de janelas, espelhos, chaminés e objetos que possam cair. Não fique no meio de corredores, salas ou quartos;
  • Caso esteja na rua, tente ficar longe de edifícios altos, postes de eletricidade e outras estruturas que possam cair;
  • Se estiver a conduzir, procure parar o carro longe de edifícios, muros, encostas, postes e cabos de alta tensão. Não saia do veículo.

Depois

  • Não se esqueça de que podem ocorrer réplicas nos primeiros minutos após o sismo;
  • Corte o gás, a eletricidade e a água;
  • Não acenda fósforos nem isqueiros, pois pode haver fugas de gás;
  • Confirme se a casa sofreu danos graves. Se a habitação não for segura, retire todas as pessoas. Leve a mochila de emergência. Use sempre as escadas e não volte atrás. Solte os animais; eles tratam de si próprios;
  • Tenha cuidado com vidros partidos e cabos elétricos. Não toque em objetos metálicos que estejam em contacto com fios elétricos;
  • Se possível, proteja-se com calças e camisolas de mangas compridas. Calce sapatos resistentes;
  • Caso haja pequenos incêndios em casa, extinga-os;
  • Tintas, pesticidas e outras substâncias inflamáveis devem ser limpos;
  • Afaste-se das praias, se possível, pois pode ocorrer um tsunami após um sismo;
  • Se estiver na rua, não volte para casa;
  • Ajude os feridos, se souber. Mas não mexa em pessoas com fraturas, a não ser que haja risco de incêndio, inundação ou derrocada;
  • Acompanhe as instruções que são dadas pelas autoridades através do rádio a pilhas;
  • Para não congestionar as linhas e dificultar as comunicações entre bombeiros, polícia, Proteção Civil e outras entidades, use o telemóvel apenas em caso de extrema urgência (feridos graves, fugas de gás ou incêndios).

E como deve preparar-se antes?

Segundo a DECO, deverá ter uma mochila na qual seja possível "guardar comida e bebidas para três dias, no mínimo". Deve também verificar a validade dos produtos guardados e substitui-los consoante a necessidade. "Escolha comida que não precise de ser cozinhada. Evite os alimentos salgados, para diminuir a necessidade de beber água (pode ser escassa nestas situações). Inclua também um estojo de primeiros socorros e alguns objetos de segurança", referem.

A mochila deve incluir:

  • Garrafas de água;
  • Géis energéticos (dos que se usam em atividades desportivas), bolachas e chocolates;
  • Comida enlatada (atum, salsichas, leguminosas, papas de bebé para os mais novos, etc.) e comida para os animais de estimação;
  • Apito, caso seja preciso sinalizar o local onde está;
  • Manta de aquecimento;
  • Canivete multifunções e isqueiro;
  • Alguns metros de corda (dê preferência ao material paracord, que é leve, resistente e ajuda a imobilizar fraturas ou prender objetos);
  • Rádio a pilhas. Em caso de emergência, as autoridades comunicarão com as populações através deste meio;
  • Pequena lanterna a pilhas;
  • Pilhas de substituição;
  • Relógio que não precise de ser carregado na corrente. O mais provável é não haver eletricidade em caso de catástrofe natural;
  • Comprimidos de purificação de água, à venda em lojas de desporto outdoor ou na net;
  • Algum dinheiro, em notas e moedas;
  • Cópia do cartão de cidadão de toda a família;
  • Kit de primeiros socorros.

E como deve preparar o kit?

  • Compressas, ligaduras, luvas descartáveis, pensos, adesivos, tesoura, pinça, agulhas e alfinete-de-dama; estes objetos ajudam a fazer curativos;
  • Pequeno frasco de água-oxigenada, um antiséptico (como iodopovidona, presente no Betadine), para desinfetar as feridas, e soro fisiológico para os olhos;
  • Anti-inflamatórios, como ibuprofeno e ácido acetilsalicílico;
  • Antidiarreico;
  • Termómetro, lenços de papel, toalhitas e cotonetes;
  • Embalagem extra dos medicamentos de toma regular (por exemplo, para a hipertensão, diabetes, etc.);
  • Máscaras cirúrgicas (três ou quatro unidades por membro da família).

Leia Também: Sismo de magnitude 3,0 na escala de Richter registado em Beja

Recomendados para si

;
Campo obrigatório