Meteorologia

  • 14 ABRIL 2024
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 29º

Jornalistas do JN sensibilizam Governo para despedimento coletivo

Os jornalistas do Jornal de Notícias entregaram hoje um manifesto ao secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro para sensibilizar o Governo para a intenção do grupo avançar com um despedimento coletivo que "será a morte" do diário.

Jornalistas do JN sensibilizam Governo para despedimento coletivo
Notícias ao Minuto

18:01 - 06/12/23 por Lusa

País JN

À entrada da Câmara Municipal do Porto, três jornalistas do diário centenário aguardavam hoje pela chegada do primeiro-ministro, António Costa, que participaria na cerimónia solene de mais uma edição do Governo+Próximo, no distrito do Porto.

O objetivo era entregar a António Costa um manifesto e sensibilizar o Governo para a intenção do Global Media Group avançar com o despedimento coletivo.

O documento acabou, no entanto, nas mãos do secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro, António Mendonça Mendes, que garantiu que iria partilhar o documento com António Costa, com quem os jornalistas acabaram por não se cruzar.

No manifesto, a que a Lusa teve acesso, a redação do Jornal de Notícias afirma que o corte anunciado pela administração "será a morte" do diário.

"Se esta impensável decisão avançar, o titulo até pode sobreviver mais um ano ou outro, mas nunca será capaz de continuar a fazer a diferença", defendem.

O Global Media Group (GMG) vai negociar "com caráter de urgência" rescisões com 150 a 200 trabalhadores e avançar com uma reestruturação para evitar "a mais do que previsível falência do grupo", anunciou hoje num comunicado interno.

De acordo com o comunicado, a que a agência Lusa teve acesso, os acordos de rescisão serão negociados "num universo entre 150 e 200 trabalhadores nas diversas áreas e marcas" do grupo, sendo o objetivo "evitar um processo de despedimento coletivo" que, segundo a Comissão Executiva, "apenas será opção em último caso".

"Face aos constrangimentos financeiros criados pela anulação do negócio da Lusa", a administração do GMG avança ainda que "o pagamento do subsídio de Natal referente ao ano de 2023 só poderá ser efetuado através de duodécimos, acrescido nos vencimentos de janeiro a dezembro do próximo ano".

A redação do JN está em greve hoje e quinta-feira, face à "falta de resposta da administração ao pedido de esclarecimento sobre a intenção de despedimento coletivo no Global Media Group enviado em 24 de novembro", lê-se na informação enviada na semana passada à Lusa.

A redação do JN criou uma petição contra o despedimento coletivo anunciado alertando que será "a morte" daquele diário e que terá consequências para região Norte.

Leia Também: Meia centena de trabalhadores do JN contestam despedimento coletivo no GMG

Recomendados para si

;
Campo obrigatório