Meteorologia

  • 26 FEVEREIRO 2024
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 14º

Acordo do SIM com Governo é para "todos os médicos" do SNS

Federação Nacional dos Médicos garante que os novos valores remuneratórios, a vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024, aplicam-se "a todos os médicos especialistas e a todos os médicos internos, sindicalizados ou não, que trabalham no SNS".

Acordo do SIM com Governo é para "todos os médicos" do SNS
Notícias ao Minuto

12:35 - 30/11/23 por Notícias ao Minuto

País Médicos

Ao contrário do que foi afirmado pelo Sindicato Independente dos Médicos (SIM), que chegou a acordo com o Governo, relativamente à valorização remuneratória dos médicos em 2024, segundo a Federação Nacional dos Médicos (FNAM), os novos valores, a vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024, aplicam-se "a todos os médicos especialistas e a todos os médicos internos, sindicalizados ou não, que trabalham no SNS".

Num comunicado enviado ao Notícias ao Minuto, a FNAM garante que o acordo feito pelo SIM com o ministério da Saúde aplica-se "a todos os médicos especialistas e a todos os médicos internos, de todas as áreas profissionais, filiados nos Sindicatos que integram a FNAM".

"Tal aplicação, nos termos vindos de referir, por referência aos médicos da carreira especial médica (CTFP), deverá ser concretizada por decreto regulamentar, com a consequente alteração do Decreto Regulamentar n.º 51-A/2012, de 31/12, em vigor, que procedeu à identificação dos níveis remuneratórios da tabela remuneratória dos trabalhadores médicos integrados naquela carreira", explica o departamento jurídico da federação dos médicos.

"Já quanto aos médicos da carreira médica (CIT), as respetivas posições remuneratórias e remunerações são fixadas em IRCT no BTE, n.º43, de 22/11/2015 (artigos 46.º e 54.º do ACT) concretizado pelo Anexo II", esclarece ainda a mesma nota, acrescentando que "as remunerações dos médicos em CIT, fixadas em IRCT, para as diversas categorias e áreas profissionais, são iguais às remunerações dos médicos em CTFP, fixadas em decreto regulamentar".

Leia Também: Acordo entre SIM e Governo pode deixar alguns médicos de fora

Recomendados para si

;
Campo obrigatório