Meteorologia

  • 27 FEVEREIRO 2024
Tempo
14º
MIN 9º MÁX 14º

Carneiro afirma que chega "melhor" aos indecisos do centro político

O candidato a secretário-geral do PS José Luís Carneiro assinalou hoje que as sondagens estimam em 30% os indecisos e considerou que está mais bem posicionado para conquistar esse eleitorado maioritariamente do centro político.

Carneiro afirma que chega "melhor" aos indecisos do centro político
Notícias ao Minuto

12:18 - 28/11/23 por Lusa

País PS

Esta posição foi assumida por José Luís Carneiro em declarações aos jornalistas, depois de confrontado com sondagens que apontam para a existência de um elevado número de indecisos e para um empate técnico entre o PSD e o PS em relação às intenções de voto nas eleições legislativas de 10 de março.

"Há um grande centro político e social que pretende estabilidade, previsibilidade e segurança, e eu entendo que represento esse espaço político", respondeu o ministro da Administração Interna, que terá como adversários internos na corrida à liderança dos socialistas o deputado Pedro Juno Santos e o dirigente Daniel Adrião.

Segundo José Luís Carneiro, verifica-se que há um elevado número de indecisos, cerca de 30%, "que fundamentalmente querem compreender quem tem condições para garantir previsibilidade, segurança e estabilidade para enfrentar os desafios do país".

Confrontado com o desafio feito pelo vice-presidente do PSD Paulo Rangel no sentido de que os candidatos à liderança do PS esclareçam se concordam com a proposta que o líder social-democrata, Luís Montenegro, apresentou no sábado, em Almada, em relação à evolução dos rendimentos dos cidadãos com pensões mais baixas, o ministro da Administração Interna usou um misto de ironia e de humor na sua resposta.

"Mas Paulo Rangel está a falar da proposta de Luís Montenegro, ou está a falar do esclarecimento depois do líder parlamentar do PSD [Joaquim Miranda Sarmento]? O PSD é quem tem de esclarecer o que quis dizer, porque criou uma expectativa nos pensionistas", contrapôs.

José Luís Carneiro apontou que, "24 horas depois" de Luís Montenegro ter falado, "veio um tradutor dizer que, afinal, não se estava a falar das pensões de todos os portugueses, mas, antes, do complemento solidário para idosos".

"Aliás, o complemento solidário para idosos é uma medida que o PS se orgulha de ter criado para apoiar os cidadãos mais idosos e frágeis em termos das respetivas condições económicas. O PPD é quem tem de responder por intermédio de que voz está a falar", acrescentou.

Hoje, a candidatura de José Luís Carneiro à liderança do PS divulgou os apoios que recebeu da ministra da Justiça, Catarina Sarmento e Castro, que é independente, e da médica e professora universitária Isabel Pedroto.

"Ao longo do último ano e meio, trabalhei de muito perto com José Luís Carneiro. Homem de visão estratégica definidora de rumos, com aguçada capacidade para perceber a realidade política, económica e social, com profundo conhecimento do país, de sensibilidade ao sofrimento e inquebrantável vontade de buscar soluções de dimensão social, com testada capacidade de levantar pontes e de procurar equilíbrios, José Luís Carneiro é de palavra segura, garante de confiança e de estabilidade, dotado da firmeza tranquila de que Portugal precisa", sustenta a ministra da Justiça numa declaração escrita sobre as eleições internas do PS em 15 e 16 de dezembro.

Já a médica e professora universitária Isabel Pedroto afirma que apoia o atual ministro da Administração Interna "porque tem - e sempre teve - um compromisso firme e consistente com o PS".

"É um candidato com comprovada experiência política, assente numa base sólida e confiável, resultando na melhor escolha para os futuros desafios do PS", acrescenta, também através de uma declaração escrita.

Leia Também: PNS considera que PSD não é confiável para defender sistema de pensões

Recomendados para si

;
Campo obrigatório