Meteorologia

  • 15 JULHO 2024
Tempo
20º
MIN 18º MÁX 26º

Mirandela protesta contra falta do serviço de urgência médico-cirúrgica

A Câmara Municipal de Mirandela organiza no sábado um abraço ao hospital em protesto contra o encerramento prolongado da urgência médico-cirúrgica, anunciou hoje, em conferência de imprensa, a presidente do município do distrito de Bragança.

Mirandela protesta contra falta do serviço de urgência médico-cirúrgica
Notícias ao Minuto

12:42 - 20/11/23 por Lusa

País Câmara Municipal

Desde 08 de outubro, e pelo menos até ao final deste mês, não é possível realizar cirurgias de urgência naquela unidade hospital.

Devido à escusa dos médicos a mais horas extraordinárias, além das 150 previstas na lei, os recursos disponíveis têm sido concentrados no hospital de Bragança.

O município de Mirandela mostrou preocupação que este fecho passe a permanente: "Estamos convictos que, se nada for feito, pode vir a acontecer. Para evitar que isso aconteça, vamo-nos mobilizar (...)", disse hoje aos jornalistas a autarca local, Júlia Rodrigues. 

A câmara considera que as explicações da Unidade Local de Saúde do Nordeste (ULSNE), que gere as unidades hospitalares da região, "não são satisfatórias", apoiadas no "contexto nacional". 

"Tivemos a garantia de que até 30 de novembro ia estar encerrado e que abriria de novo, caso fossem ultrapassados os constrangimentos das greves. Optámos sempre por aguardar e verificar (...). Mas as garantias que nos dão para a reabertura não são reais", disse a socialista Júlia Rodrigues.

Segundo a autarca, depois do período de poder acreditar que a reabertura do serviço seria uma realidade, agora é tempo de sair e demonstrar a importância da urgência para as populações de Mirandela e do sul do distrito.

Questionada pelos jornalistas sobre se considera que pode estar em causa a desclassificação da urgência médico-cirúrgica para básica, Júlia Rodrigues respondeu que "não pode estar".

"A câmara municipal pediu a todos os mirandelenses para estar connosco, num abraço ao nosso hospital, para evitarmos mais encerramentos e que a partir de 30 de novembro voltemos a ter a urgência médico-cirúrgica aberta", explicou.

A Lusa tentou contactar a ULSNE, mas sem resposta até ao momento.

A manifestação está marcada para as 16:00, junto à urgência do hospital de Mirandela, onde será feito um cordão humano.

Leia Também: Detido homem suspeito de furtar artigo religioso em Mirandela

Recomendados para si

;
Campo obrigatório