Meteorologia

  • 17 ABRIL 2024
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 28º

Mulher encontrada na via pública com pulsos e tornozelos atados

Ministério Público vai investigar o caso, que apresenta algumas "incongruências".

Mulher encontrada na via pública com pulsos e tornozelos atados

Uma mulher, de 42 anos, foi encontrada, na tarde de terça-feira, com as mãos e os pés atados, junto a uma habitação abandonada, em Vila Franca de Xira, no seguimento de um alegado sequestro, confirmou fonte policial ao Notícias ao Minuto. O caso segue para o Ministério Público, que vai investigar as alegações, que apresentam algumas "incongruências".

Fonte da Polícia de Segurança Pública (PSP) explicou que o caso ocorreu ontem, entre as 18h45 e as 19h19. A mulher foi encontrada, por uma testemunha, junto a uma habitação abandonada, com os pulsos e tornozelos amarrados. 

Foi a testemunha, que relatou que a mulher estava "muito calma" e "pacífica", que acionou a polícia.

À PSP, a mulher contou que estava em casa, em Alverca, quando lhe bateram à porta. A mulher abriu sem verificar de quem se tratava e, nesse momento, dois indivíduos ter-lhe-ão "tapado o nariz com um pano", com "cheiro a álcool", deixando-a "inconsciente". A vítima alega que "só recuperou os sentidos já na via pública, onde foi encontrada", sem ferimentos.

Contudo, o relato da mulher acabou por manifestar "incongruências". Inicialmente, a vítima "não facultou dados" sobre os suspeitos, mas, mais tarde, acabou por descrever como estes estavam vestidos, nomeadamente que tinham a "cara tapada".

Na habitação, "a zona do quarto estava mexida" e, segundo a mulher, ter-lhe-ão levado "cerca de 350 euros".

Uma outra testemunha, alegadamente irmã do namorado da mulher, disse que o casal havia tido uma "discussão" nessa tarde e que suspeita que esta tenha sido uma forma de chamar à atenção.

A Polícia Judiciária (PJ) foi contactada, uma vez que havia suspeitas de sequestro, no entanto, devido às incongruências, não se deslocou ao local.

Por se tratar de um crime público, o caso segue agora para o MP, que vai analisar. Não há qualquer suspeito identificado.

Leia Também: PJ investiga desaparecimento de jovem no concelho de Santarém

Recomendados para si

;
Campo obrigatório