Meteorologia

  • 14 DEZEMBRO 2019
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 17º

Edição

Natal sem prendas por causa dos estivadores

Caso as paralisações dos estivadores se mantenham nas próximas semanas, a época natalícia em Portugal poderá vir a sofrer um desfalque a vários níveis, nomeadamente no que diz respeito aos brinquedos para as crianças.

Natal sem prendas por causa dos estivadores

“Os consumidores não vão encontrar os produtos que querem comprar no Natal”, uma vez que “as empresas só os vão receber depois” quando “já não os conseguem vender”. O diagnóstico, que se aplica caso o cenário da greve dos estivadores se prolongar, é prescrito por Bruno Bobone, presidente da Associação Comercial de Lisboa, em declarações à edição desta quarta-feira do Diário Económico.

O responsável considera que a paralisação nos portos “vai afectar transversalmente a importação de produtos de Natal” e, nesta senda, “a perda será enorme”.

Ora, brinquedos, roupas ou frutos secos poderão ser alguns dos artigos ausentes do mercado, justamente na altura em que conhecem uma das maiores procuras do ano.

As soluções para contornar o débil fornecimento de produtos poderão passar por recorrer aos transportes rodoviários ou aos portos de Leixões e de Sines, onde a adesão à greve não tem sido impactante, aponta o Diário Económico.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório