Meteorologia

  • 29 FEVEREIRO 2024
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 16º

Ministro da Saúde diz que aumento dos médicos será "muito variável"

O ministro da Saúde, Manuel Pizarro, afirmou hoje que o aumento salarial dos médicos será "muito variável", ressalvando que o regime de dedicação plena e da tabela remuneratória ainda está a ser negociado com os sindicatos.

Ministro da Saúde diz que aumento dos médicos será "muito variável"
Notícias ao Minuto

11:26 - 28/06/23 por Lusa

País Manuel Pizarro

Manuel Pizarro respondia a uma questão levantada pelo deputado do PSD Rui Cristina na comissão parlamentar da Saúde, com base numa notícia divulgada no domingo que avançava que o Governo ia aumentar os médicos em 30%.

"Sim, senhor ministro, mais um excelente 'sound byte' da vossa parte. O problema é que os médicos não receberam qualquer proposta de revisão de grelha salarial e estamos a dois dias do final do prazo das supostas negociações que duram, aliás, há mais de um ano", afirmou o deputado social-democrata, comentando que "não é esta a forma séria de se governar".

Quando questionado sobre se confirma o aumento de 30% para os médicos e em que situações se aplica este aumento e se está previsto algum outro aumento para os médicos, Manuel Pizarro afirmou que "será seguramente muito variável".

Deu como exemplo o caso dos médicos que passem das Unidades de Saúde Familiar (USF) modelo A para as USF modelo C que vão ter um aumento salarial superior a 60%.

Mas criticou o PSD por se ter "transformado num partido que faz a sua ação política na base do comentário das notícias dos jornais".

"Não me peça para vir para o Parlamento comentar notícias dos jornais (...). Continuarei a fazer ação governativa através da ação governativa e não do comentário das notícias nos jornais", vincou Manuel Pizarro.

O ministro da Saúde disse ainda que o Governo está em negociações com os sindicatos representativos dos médicos e tem a expectativa de que será possível chegar a acordo.

Admitindo que há matérias que separam a visão do Governo da visão dos sindicatos médicos, Pizarro adiantou que as partes chegaram a acordo na maioria das situações, tanto no que respeita à organização do trabalho médico como nas equipas para as urgências.

"Estamos agora a trabalhar no regime de dedicação plena e na tabela remuneratória. Tenho a expectativa de que podemos evoluir aqui também", disse o governante.

Leia Também: Negociações com médicos? "Tenho expectativa de que consigamos evoluir"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório