Meteorologia

  • 14 JUNHO 2024
Tempo
25º
MIN 15º MÁX 25º

Lusodescendentes aprendem português para regresso a Portugal

Muitos lusodescendentes no Canadá estão a regressar às aulas para aprender a língua materna, com as gerações mais recentes a ponderarem um regresso a Portugal.

Lusodescendentes aprendem português para regresso a Portugal
Notícias ao Minuto

10:33 - 09/06/23 por Lusa

País Canadá

Ana Sousa, de 39 anos, natural de Tomar (distrito de Santarém), gerente bancária, chegou ao Canadá, em 2015, mas um dia pensa regressar a Portugal, na companhia do seu marido e da sua filha adotiva, de quatro anos, Nevaeh.

"A possibilidade, sendo parte de uma geração de emigração, que não se compara a gerações anteriores em relação aos objetivos de vida. Porque os pioneiros no Canadá, muitos ficaram até hoje. Nós pensamos em regressar. Temos um objetivo muito definido, de voltar. O ensino do português é fundamental para a adaptação dela no futuro", afirmou.

Desde setembro de 2022, que a Nevaeh tem aulas de português, que a vai ajudar ao reconhecimento do que é "ser português".

"Passa-nos despercebida o pode do português como uma das línguas mais faladas do mundo. Penso que estamos a dar às crianças uma ferramenta que no futuro será muito útil às crianças", acrescentou.

A família Gonçalves de Jesus chegou ao Canadá em 2013, proveniente da Venezuela.

Paola Gonçalves de Jesus, de 28 anos, natural de Caracas, filha de emigrantes madeirenses, chegou ao Canadá com a sua família proveniente da Venezuela em 2013.

A lusodescendente começou a ter aulas de português na Universidade de Toronto, com o objetivo de "melhorar a sua língua materna" após ter "algumas dificuldades em se expressar". 

"Com o passar dos anos, estou mais velha, começa-se a pensar que sou portuguesa e não fala a língua materna muito bem. É para comemorar a minha família, porque moravam na Venezuela e já regressaram. Posso falar eles em espanhol, mas é importante o português", afirmou.

A luso-canadiana Bela Cumberbatch, de 41 anos, natural de Faro (Algarve), reside na localidade East Garafraxa (Orangeville), a 85 quilómetros de Toronto, com uma presença portuguesa.

O seu filho, de nove anos, Cristian, pediu-lhe para aprender português para "melhor comunicar em Portugal com o avô".

"Desconhecia que a cerca de 45 minutos onde residimos, há uma escola de Português em Brampton. Estou a analisar os vários programas de verão, para depois colocá-lo numa escola de português", sublinhou.

O Camões I.P./Coordenação de Ensino Português no Canadá apoia a oferta de ensino d língua portuguesa nas escolas públicas e católicas, em cerca de 30 localidades de cinco províncias canadianas (Alberta, Colúmbia Britânica, Manitoba, Ontário e Quebeque), nos regimes integrado, paralelo ou extracurricular.

No ano letivo 2022/23, houve oferta de aulas de português em 62 escolas públicas de 20 direções escolares, maioritariamente católicas e em 12 escolas comunitárias, nos níveis de ensino elementar e secundário.

O Camões I.P. tem sete memorandos de entendimento assinados com direções escolares e três com escolas comunitárias, para apoiar o ensino da língua, estando outros memorandos em fase de apreciação para assinatura.

Este ano letivo no ensino elementar registaram-se cerca de 3.120 alunos e no ensino secundário cerca de 680 alunos.

Ao nível universitário são cerca de 500 os alunos que frequentam os programas de língua e cultura portuguesas, apoiados pelo Camões I.P., em seis universidades com as quais existem assinados Memorandos de Entendimento.

Ao nível de educação para adultos, o Centre de Língua Portuguesa da Universidade de Toronto, regista uma média de 120 alunos inscritos anualmente em cursos de língua.

Leia Também: Resolução no Congresso torna junho o Mês da Herança Portuguesa nos EUA

Recomendados para si

;
Campo obrigatório