Meteorologia

  • 21 JULHO 2024
Tempo
25º
MIN 17º MÁX 25º

Parlamento iluminou-se com bandeira arco-íris pelos direitos LGBTI

O Dia Nacional contra a Homofobia e a Transfobia, assinalado a 17 de maio, foi consagrado em 2015, em resolução da Assembleia da República.

Parlamento iluminou-se com bandeira arco-íris pelos direitos LGBTI
Notícias ao Minuto

22:26 - 16/05/23 por Notícias ao Minuto com Lusa

País Assembleia da República

Na noite 16 de maio, a fachada do Palácio de São Bento iluminou-se com a bandeira arco-íris, de forma a assinalar a luta contra o preconceito e a defesa dos direitos de pessoas lésbicas, gays, bissexuais, transgénero e intersexo (LGBTI).

Augusto Santos Silva referiu, num despacho citado pela Lusa, que, na última conferência de líderes parlamentares, realizada em 10 de maio, "foi proposto que a Assembleia da República se associasse a esta efeméride, nomeadamente através do hasteamento da bandeira arco-íris".

"Esta situação carece, porém, de esteio legal, pela ausência de regras sobre o hasteamento deste tipo de bandeiras no Parlamento, o que não impede, evidentemente, que se assinale esta data através de formas alternativas", afirmou-se no despacho.

"Nestes termos, determino ao Secretário-Geral da Assembleia da República que a fachada do Palácio de São Bento seja iluminada com as cores da bandeira arco-íris, na noite de 16 para 17 de maio de 2023, de forma a assinalar a luta contra o preconceito e a defesa dos direitos LGBTI" (lésbicas, gays, bissexuais, transgénero e intersexo), acrescentou Santos Silva. 
 
No texto, recorda-se que o Dia Nacional contra a Homofobia e a Transfobia, assinalado a 17 de maio, foi consagrado em 2015, em resolução da Assembleia da República.

"Na mesma data, celebra-se o Dia Internacional contra a Homofobia, a Transfobia e a Bifobia, que assinala simbolicamente a decisão de retirar, em 1990, a homossexualidade da Classificação Internacional de Doenças da Organização Mundial da Saúde, e pretende valorizar a igualdade entre as pessoas, independentemente da sua orientação sexual, assim como sensibilizar todos em relação à discriminação contra as pessoas LGBTI", sublinhou, no despacho, o presidente da Assembleia da República. 

Leia Também: Taiwan aprova adoção de crianças por casais do mesmo sexo

Recomendados para si

;
Campo obrigatório