Meteorologia

  • 19 JUNHO 2024
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 21º

Morreu a jornalista, escritora e ativista Maria Antónia Fiadeiro

A ativista pelos direitos das mulheres tinha 81 anos.

Morreu a jornalista, escritora e ativista Maria Antónia Fiadeiro
Notícias ao Minuto

16:13 - 01/04/23 por Notícias ao Minuto

País Óbito

A jornalista e escritora portuguesa Maria António Fiadeiro morreu, aos 81 anos, na noite de sexta-feira. A informação foi avançada pela editora Oficina Caixa Alta, sem, contudo, revelar as causas da morte.

“Maria António Fiadeiro, exemplo de inteligência, bravura e sensibilidade, faleceu na noite passada. O legado que nos deixa não cabe nas páginas de tudo o que escreveu, nas palavras que esgrimia com perícia e argúcia, nem em tudo o que fez em prol das mulheres em Portugal ou nas obras artísticas que inspirou e aplaudiu”, escreveu a editora, numa nota publicada este sábado nas redes sociais.

Além de jornalista e escritora, Maria Antónia Fiadeiro foi também defensora dos direitos das mulheres e do aborto, tendo escrito, em 1978, o livro ‘O Aborto, está na lei’. 

Nasceu em 1942 em Lisboa, filha de dois ativistas antifascistas. Esteve envolvida na Crise Académica de 1962 e foi detida pela PIDE, o que a levou a procurar exílio fora do país. Quando regressou, dez anos mais tarde, voltou a ser detida.

Ao longo da sua carreira, escreveu em vários livros e trabalhou em vários títulos jornalísticos, como o Diário de Notícias, Diário de Lisboa e o Jornal de Letras, Artes e Ideias. 

Leia Também: Lisboa. 'Casa Pilar' disponível para vítimas de violência doméstica

Recomendados para si

;
Campo obrigatório