Meteorologia

  • 26 FEVEREIRO 2024
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 14º

Organização luso-canadiana dá 40 bolsas de estudo a lusodescendentes

A Federação de Empresários e Profissionais Luso-Canadianos distribuiu este sábado 40 bolsas de estudo a alunos lusodescendentes e reconheceu cinco personalidades da comunidade portuguesa no Canadá, disse à agência Lusa uma fonte da organização.

Organização luso-canadiana dá 40 bolsas de estudo a lusodescendentes
Notícias ao Minuto

08:53 - 26/03/23 por Lusa

País FPCBP

"Este é o nosso 40.º aniversário deste evento, um grande marco. Fomos a primeira associação portuguesa a organizar bolsas de estudo no Ontário e já angariamos cerca de 1,5 milhões de dólares nesta ferramenta importante para os estudantes", afirmou Philip Arruda, presidente interino da Federação de Empresários e Profissionais Luso-Canadianos.

A FPCBP, como é conhecida a associação, organizou este sábado, em Brampton, no Pearson Convention Centre, a sua 40.º Gala Anual de Entrega de Bolsas de Estudo e de Prémios de Excelência.

O dirigente espera que este evento possa inspirar os jovens estudantes na sua "carreira profissional".

A oradora convidada, Cidália Faria, a primeira juíza de origem açoriana no Canadá, enviou uma mensagem especial dirigida aos estudantes lusodescendentes.

"Sê verdadeiro para ti próprio, trabalha o mais árduo possível para sonhares o mais alto que já alguma o fizestes, se o fizeres, vais alcançá-lo", declarou.

Apontada em 2020 para o Tribunal de Justiça do Ontário, a lusodescendente revelou: a inspiração "está dentro de todos nós".

"É o que sonhas, a tua paixão, se trabalhares arduamente para atingires objetivos, desenvolveres as tuas capacidades, serás inspirado pelos outros, mas também por ti próprio", destacou.

Para Tânia Angeira, aluna da Ontario Tech University, as bolsas de estudo são uma ferramenta "muito importante", na sua situação, como estudante de enfermagem e "vão ajudá-la a progredir na carreira profissional".

"Tenho estado a trabalhar num hospital desde a pandemia, já vi um pouco de tudo o que a COVID-19 fez ao sistema de saúde. Inspirou-me bastante em continuar os estudos nesta área. A bolsa de estudo vai-me ajudar a finalizar um mestrado em enfermagem e espero ensinar futuras enfermeiras", justificou.

Quanto a Jacob Melo Valinho, que viajou de Vancouver, no oeste do Canadá, para a Gala, esta ferramenta vai ajudá-lo a "prosseguir a carreira", a estudar "Negócios na Universidade da Colúmbia Britânica".

"É um excelente recurso para ajudar-me na universidade no Canadá, porque é muito dispendioso estudar no ensino superior neste país", lamentou. 

Foram reconhecidas ainda algumas personalidades da comunidade, como o consultor de investimentos de um banco canadiano Daniel Correia, a receber o Prémio de Excelência Empresarial.

A médica de família Susana Bragança Rodrigues recebeu o Prémio de Excelência Profissional, enquanto o neurocientista Daniel Almeida foi reconhecido com o Prémio Nova Geração.

O galardão Humanitário foi entregue a Maria de Fátima Esteves e Anabela Taborda foi agraciada com o Prémio de Comprometimento Cívico.

Leia Também: Biden e Trudeau anunciam acordos: do NORAD ao Ártico e migrações

Recomendados para si

;
Campo obrigatório