Meteorologia

  • 18 JULHO 2024
Tempo
33º
MIN 17º MÁX 33º

'Mais Habitação'? Marcelo pede "ponderação" ao governo da Madeira

Marcelo Rebelo de Sousa considerou hoje que a recusa de algumas medidas do Programa Mais Habitação por parte do Governo Regional da Madeira deverá ser ponderada e objeto de conversações com o executivo nacional.

'Mais Habitação'? Marcelo pede "ponderação" ao governo da Madeira
Notícias ao Minuto

21:31 - 17/03/23 por Lusa

País Mais habitação

"Os diplomas estão numa fase em que certamente tudo isso está a ser ponderado", disse, para logo acrescentar: "Vamos esperar por essa ponderação."

O Presidente da República falava à chegada à Madeira, onde participa, no sábado, no encerramento do Congresso dos Juízes Portugueses e na inauguração da delegação regional da SEDES -- Associação para o Desenvolvimento Económico e Social, no Funchal.

"Vamos esperar e ver qual é o panorama global [do Programa Mais Habitação], até porque há outras propostas alternativas", disse, relançado que recentemente foram viabilizadas várias iniciativas do PSD na Assembleia da República, que desceram à comissão para serem objetivo de conversões com o Governo e o PS.

O Governo da Madeira (PSD/CDS-PP) já deu conhecimento ao chefe de Estado e ao primeiro-ministro de que defende uma "solução específica" regional e recusa algumas das medidas do Programa Mais Habitação, nomeadamente o mecanismo de arrendamento forçado de habitações devolutas, o condicionamento da atividade de serviços de alojamento local e o fim do programa de Autorizações de Residência para Atividade de Investimento (ARI), vulgarmente designado por vistos 'gold'.

A posição do Governo Regional foi vertida em três resoluções aprovadas quinta-feira e, entretanto, enviadas ao primeiro-ministro.

O tema da habitação deverá ser abordado com Marcelo Rebelo de Sousa no jantar que decorre hoje na Quinta Vigia, sede da Presidência do Governo Regional.

Leia Também: Nova lei coloca em "risco de sobrevivência" o setor do AL no Interior

Recomendados para si

;
Campo obrigatório