Meteorologia

  • 31 MARçO 2023
Tempo
21º
MIN 14º MÁX 21º

Paralisação do SEF provoca filas e perda de voos no aeroporto de Faro

A falta de funcionários do SEF, devido à greve da função pública, provocou filas de espera de duas horas no aeroporto de Faro e levou alguns passageiros a perderem voos, disse hoje fonte da ANA - Aeroportos de Portugal.

Paralisação do SEF provoca filas e perda de voos no aeroporto de Faro

"Devido à greve da função pública, registaram-se hoje, no controlo de fronteiras do Aeroporto Gago Coutinho, tempos de espera elevados, ultrapassando as duas horas no período da manhã. Esta situação causou, para além do incómodo para os passageiros atingidos, a perda de alguns voos. A situação está a melhorar, prevendo-se que assim continue", disse a empresa à agência Lusa.


Os passageiros mais afetados foram os que tinham como proveniência e destino o Reino Unido, cuja saída da União Europeia obriga agora a proceder ao controlo documental nas partidas e nas chegadas, ao contrário do que acontece com os destinos que integram o espaço comunitário Schengen, esclareceu a empresa gestora aeroportuária portuguesa.

A mesma fonte esclareceu que foram mobilizadas as equipas do aeroporto Gago Coutinho para prestar apoio aos passageiros e diminuir o desconforto causado pelos tempos de espera elevados, como o fornecimento de águas ou a assistência a passageiros com maiores dificuldades de locomoção.

"As equipas estão em contacto permanente com as autoridades competentes e companhias aéreas", referiu ainda a empresa, salientando que esta situação foi exclusiva de Faro e não se registou em mais nenhum aeroporto nacional.

Segundo o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), a greve nacional na função pública provocou hoje de manhã demoras no controlo de fronteiras no aeroporto de Faro, que está a ser assegurado por serviços mínimos.

A fonte referiu que o controlo de fronteira está a funcionar com seis inspetores do SEF por turno em vez dos habituais nove e que o tempo de espera duplicou durante a manhã, altura em que chegaram mais voos do Reino Unido.

Segundo a fonte, a greve não causou perturbações nos controlos de fronteira de outros aeroportos nem em outros serviços do SEF.

No SEF, a paralisação teve, durante a manhã, até às 13:00, uma adesão de 70 inspetores, de um universo de 900, e de 106 funcionários do regime geral de carreiras, de um total de 600.

Os trabalhadores da administração pública estão hoje em greve nacional por aumentos salariais imediatos.

[Notícia atualizada às 18h19]

Leia Também: Tripulantes de cabine da easyJet em greve entre 1 e 3 de abril

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório