Meteorologia

  • 15 JULHO 2024
Tempo
20º
MIN 18º MÁX 26º

Diocese de Lisboa tem cinco padres suspeitos de abusos sexuais no ativo

Para já, não há suspensão. Patriarcado aguarda mais informações por parte da Comissão Independente para o estudo dos abusos sexuais contra crianças na Igreja.

Diocese de Lisboa tem cinco padres suspeitos de abusos sexuais no ativo

A Comissão de Proteção de Menores e Adultos Vulneráveis do Patriarcado de Lisboa recebeu uma lista de 24 nomes, suspeitos de abusos sexuais, enviada pela Comissão Independente ao Cardeal-Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, revelou a Diocese de Lisboa esta sexta-feira, no seu site oficial.

Destes 24 nomes, cinco são de sacerdotes no ativo, dois são de sacerdotes doentes e retirados, um é de um padre que desistiu do sacerdócio, oito são de sacerdotes que já morreram, três de sacerdotes sem qualquer nomeação, um é de um leigo e quatro são, de acordo com a Diocese de Lisboa, nomes desconhecidos.

De acordo com o mesmo comunicado, a comissão diocesana de Lisboa "solicitou de imediato, à Comissão Independente, os dados respeitantes à lista nominal, de forma a tornar possível a entrega ao Cardeal-Patriarca das recomendações que lhe permitam fundamentar a proibição do exercício público do ministério dos sacerdotes no ativo e assunção das devidas responsabilidades no apoio e respeito pela dignidade das vítimas".

Apesar disso, para já, não há suspensão. A Diocese de Lisboa "aguarda com caráter de urgência a resposta da Comissão Independente".

Na mesma nota, a Diocese lembra que foi assinado um protocolo de colaboração com a APAV (Associação Portuguesa de Apoio à Vítima), para desta forma prosseguir "a sua determinação em erradicar o drama dos abusos contra menores e adultos vulneráveis, não só na área da prevenção, mas também no apoio a todas as vítimas".

O Patriarcado de Lisboa deixa ainda um e-mail, através do qual as vítimas, ou outra qualquer pessoa, poderão fazer as suas denúncias: protegereprevenir@patriarcado-lisboa.pt.

Na mesma nota, a Diocese de Lisboa relembra que, "estando efetivada a saída dos sacerdotes que integravam esta Comissão Diocesana, foi eleito como seu moderador interino o antigo Procurador-geral da República José Adriano Machado Souto de Moura".

Leia Também: Arquidiocese de Braga afasta padre suspeito de abusos sexuais

Recomendados para si

;
Campo obrigatório