Meteorologia

  • 25 MAIO 2024
Tempo
17º
MIN 13º MÁX 25º

Incêndio na Mouraria. Carlos Moedas diz que "PJ está a investigar"

Duas pessoas morreram e 14 ficaram feridas na sequência de um incêndio que deflagrou, na noite deste sábado, no rés-do-chão de um prédio da Rua do Terreirinho, na Mouraria, em Lisboa.

Incêndio na Mouraria. Carlos Moedas diz que "PJ está a investigar"

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, dirigiu-se ao local do incêndio, que deflagrou, na noite deste sábado, na Mouraria, em Lisboa, que provocou dois mortos e 14 feridos - quatro dos quais crianças.

"Penso que vai ficar tudo resolvido, ninguém vai ficar sem teto. Mas infelizmente as coisas correram mal, no sentido de um fogo que rapidamente deflagrou, mas tivemos a capacidade de vir imediatamente. Estas coisas são terríveis e, neste momento, temos dois mortos a lamentar, é isso que me custa e é, por isso, que estou aqui com o coração nas mãos para dar uma palavra às famílias", começou por dizer o autarca lisboeta, garantindo que os feridos, que foram encaminhados para unidades hospitalares, estão a ser devidamente acompanhados. 

Sobre as causas do incêndio, Moedas assumiu que ainda são desconhecidas, no entanto, as equipas de socorro estão no local em prontidão para dar resposta a esta "situação dramática" para a cidade.

"A Polícia Judiciária também está aqui, está a investigar, ver o que se passou exatamente e porque aconteceu, mas, neste momento, temos de ajudar quem está aqui e lamentar quem morreu", adiantou.

O Presidente da Câmara de Lisboa revelou também que, entre as vítimas, estão pessoas de nacionalidade estrangeira, não sabendo, no entanto, as nacionalidades.

Sobre o número de desalojados, que ainda não foi definido, Carlos Moedas garantiu que "há pessoas que não vão poder voltar a casa esta noite, mas toda a gente vai ter onde dormir".

O autarca aproveitou ainda para agradecer ao "Regimento Sapadores Bombeiros de Lisboa, à Junta de Freguesia, ao INEM" e às autoridades envolvidas na ocorrência, destacando que tiveram uma "resposta única".

"A capacidade de resposta não falha. Quatro minutos e meio depois já estava cá o Regimento de Sapadores. Temos tido alguns incidentes [deste género em Lisboa], mas nenhum tão grave como este. Estamos aqui com as pessoas, para as pessoas, a fazer tudo o que podemos", terminou.

Recorde-se que duas pessoas morreram e 14 ficaram feridas - entre as quais quatro crianças - na sequência de um incêndio que deflagrou, na noite deste sábado, no rés-do-chão de um prédio da Rua do Terreirinho, na Mouraria.

Pelas 22h36, o fogo encontrava-se já em "fase de rescaldo".

[Notícia atualizada às 23h28]

Leia Também: Lisboa. Dois mortos e 14 feridos em incêndio em prédio na Mouraria

Recomendados para si

;
Campo obrigatório