Meteorologia

  • 28 FEVEREIRO 2024
Tempo
12º
MIN 9º MÁX 16º

JMJ. Há 20 contratos publicados no valor de 13,6 milhões de euros

As entidades responsáveis pela organização da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) já publicaram duas dezenas de contratos, no valor de 13,6 milhões de euros, para a concretização do evento, segundo o Portal Base da Contratação Pública.

JMJ. Há 20 contratos publicados no valor de 13,6 milhões de euros
Notícias ao Minuto

20:32 - 26/01/23 por Lusa

País JMJLisboa2023

A Câmara Municipal de Lisboa, presidida pelo social-democrata Carlos Moedas, foi a entidade que até agora estabeleceu mais contratos (17), no valor de 13,6 milhões de euros, de acordo com os dados disponíveis no Portal Base da Contratação Pública.

A empreitada para a construção do altar-palco no Parque Tejo Trancão, no valor de 4,2 milhões de euros (valor sem IVA), e que tem suscitado várias dúvidas e críticas, nomeadamente do Presidente da República, é, para já, o encargo mais avultado da responsabilidade da Câmara de Lisboa. A obra foi adjudicada à empresa Mota-Engil.

Ainda respeitante ao altar-palco foi também adjudicada uma empreitada para a cobertura da infraestrutura, no valor de 1,1 milhões de euros, à empresa Oliveiras, SA.

Ambas as empreitadas foram adjudicadas por ajuste direto.

Do lado de Lisboa destaca-se ainda o investimento de perto de sete milhões de euros na reabilitação do aterro sanitário de Beirolas, local onde será construído o altar-palco.

Além do investimento em obras no Parque Tejo Trancão, os contratos adjudicados pela Câmara de Lisboa contemplam também a aquisição de serviços técnicos e de assessoria.

Já do lado do município de Loures, presidido pelo socialista Ricardo Leão, foram publicados, até ao momento, cinco contratos, num total de 123 mil euros.

Os cinco contratos, todos eles adjudicados por ajuste direto, dizem sobretudo respeito a prestações de serviço para a elaboração de estudos e projetos técnicos.

Do lado do Governo, até ao momento, encontra-se publicada a adjudicação de um contrato referente à aquisição de serviços para a elaboração do plano de mobilidade e transportes para a JMJ.

Até agora, o investimento total conhecido para a realização da Jornada Mundial da Juventude é de 81,5 milhões de euros, a cargo do Governo (36,5 milhões), da Câmara de Lisboa (35 milhões) e da Câmara de Loures (10 milhões), desconhecendo-se qual será o investimento da Igreja.

Hoje, o Presidente da República afirmou esperar que as cerimónias da Jornada Mundial da Juventude em Portugal respeitem o período atual e a "visão simples, pobre, não triunfalista" do papa Francisco.

Também hoje, o presidente da Câmara de Lisboa disse assumir "com muito gosto" os investimentos do município na Jornada Mundial da Juventude, reiterando o compromisso de "investir até 35 milhões de euros", com a expectativa de "um retorno enorme".

Na quarta-feira, em conferência de imprensa no Parque Tejo, o vice-presidente da Câmara de Lisboa, Filipe Anacoreta Correia, justificou o investimento no altar-palco da Jornada Mundial da Juventude com as necessidades do evento e as características do terreno, sublinhando que a estrutura poderá receber 2.000 pessoas e continuará depois a ser utilizada.

Nesse dia, à noite, a Fundação Jornada Mundial da Juventude defendeu que todas as infraestruturas para o evento "devem ter em mente a dimensão do encontro", que deve acolher um milhão de peregrinos, e comprometeu-se a divulgar os custos do evento.

Já hoje, o presidente da Fundação Jornada Mundial da Juventude, o bispo-auxiliar de Lisboa Américo Aguiar, disse que o valor do altar-palco onde o Papa vai celebrar a missa final "magoa todos", admitindo eventuais correções, se necessárias.

A Jornada Mundial da Juventude, considerada o maior acontecimento da Igreja Católica, vai realizar-se este ano em Lisboa, entre 01 e 06 de agosto, sendo esperadas cerca de 1,5 milhões de pessoas.

As principais cerimónias da jornada decorrem no Parque Tejo, a norte do Parque das Nações, na margem ribeirinha do Tejo, em terrenos dos concelhos de Lisboa e Loures.

As jornadas nasceram por iniciativa do Papa João Paulo II, após o sucesso do encontro promovido em 1985, em Roma, no Ano Internacional da Juventude.

Leia Também: Custos JMJ? Moedas assegura estar "a fazer isto pelo bem de Portugal"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório