Meteorologia

  • 13 ABRIL 2024
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 29º

Escola Lusa faz primeiro curso de jornalismo em janeiro

A Escola Lusa vai realizar o seu primeiro curso interno de jornalismo de agência em janeiro de 2023, iniciando um trabalho de formação para o qual foi certificada pela Direção-Geral do Emprego e das Relações no Trabalho (DGERT).

Escola Lusa faz primeiro curso de jornalismo em janeiro
Notícias ao Minuto

09:15 - 13/12/22 por Lusa

País Jornalismo

Joaquim Carreira, presidente do conselho de administração da Lusa, afirmou que a Escola Lusa "vai contribuir para a qualificação, aperfeiçoamento profissional, reforço das competências de jornalistas, atuais e futuros, baseada nas regras e valores que regem a nossa atividade de serviço público, nomeadamente o rigor, a isenção, a pluralidade e a fiabilidade".

"Queremos que a Escola Lusa seja o gerador de jornalismo de qualidade como forma de apoiar atividades de literacia mediática como combate à desinformação, e reforçando e valorizando a identidade e imagem da agência", disse à Lusa Joaquim Carreira.

É, ainda, a "concretização de um sonho antigo da Lusa, alicerçado em mais de 35 anos de experiência dos jornalistas, sempre fiel aos valores da agência cada vez mais atuais e fundamentais para a construção de uma sociedade democrática".

A Lusa é, desde 17 de novembro, uma entidade formadora, com a garantia de qualidade da DGERT, em jornalismo e multimédia. Numa primeira fase, e gradualmente, o plano formativo será efetuado para jornalistas da Lusa, abrangendo temas com o jornalismo de agência, jornalismo e desinformação, jornalismo e redes sociais, jornalismo de dados, fotojornalismo e multimédia.

O primeiro curso interno de jornalismo de agência começa em janeiro.

Depois de "um maior amadurecimento", o objetivo, afirmou o presidente da agência, é "abrir a formação para o exterior, em Portugal e países lusófonos, com idênticas valências programáticas ou outras de acordo com as necessidades e prioridades que se venham a detetar".

A certificação pela DGERT "está associada a uma metodologia e profissionalismo das atividades pedagógicas que irá implicar uma maior responsabilidade para todos os envolvidos", explicou ainda.

"Trata-se do reconhecimento oficial de um trabalho que vinha sendo feito nas últimas três décadas, em três áreas específicas, formação interna de jornalistas da redação, formação de jovens estudantes universitários e qualificação de quadros de redações de países de língua portuguesa", disse João Pedro Fonseca, do gabinete de projetos de Inovação e Formação.

Os valores que guiam a formação da Escola Lusa "são os mesmos do seu jornalismo", ou seja, "o interesse público, a clareza (escrita simples e direta), o rigor (identificação das fontes, separação entre factos e opiniões), a isenção (autonomia, distanciamento e independência), a pluralidade (neutralidade perante as forças políticas, equilíbrio dos conteúdos), a fiabilidade, a tempestividade da informação".

A partir de agora, a Escola Lusa disponibiliza um curso de jornalismo de agência inicial, certificado oficialmente, "o que permite a atribuição de certificado de conclusão para quem tenha aproveitamento", destinado a estágios curriculares na redação para alunos finalistas ou a fazer mestrado dos estabelecimentos de ensino superior, explicou.

Resultado de protocolos assinados entre a Lusa e praticamente todas as universidades que ministram cursos de jornalismo e da área das ciências da comunicação em Portugal, os estágios curriculares na agência Lusa estão calendarizados, dois por ano, nos meses de fevereiro e de setembro, acrescentou.

As atividades formativas da Escola Lusa serão apresentadas na página www.escolalusa.pt, já disponível 'online'.

Leia Também: Luís Lupi, o "aventureiro" que criou a 1.ª agência de notícias portuguesa

Recomendados para si

;
Campo obrigatório