Meteorologia

  • 06 FEVEREIRO 2023
Tempo
16º
MIN 6º MÁX 18º

Isaltino Morais pede que Governo "pondere ajudar comerciantes" afetados

Uma das regiões mais afetadas pelas fortes chuvas foi o concelho de Oeiras, especialmente na zona de Algés, onde morreu uma pessoa numa inundação.

Isaltino Morais pede que Governo "pondere ajudar comerciantes" afetados
Notícias ao Minuto

23:32 - 08/12/22 por Notícias ao Minuto

País Mau tempo

O presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Isaltino Morais, pediu esta quinta-feira que o Governo considere apoiar os comerciantes afetados pelas cheias da noite de quarta para quinta-feira, no concelho da região de Lisboa.

Em entrevista à CNN Portugal, Isaltino Morais disse julgar que "amanhã estará tudo resolvido" nas zonas mais afetadas, e considerou que "em situações como estas, o Governo deve ponderar a possibilidade de ajudar os comerciantes".

"Houve prejuízos muito elevados, admitimos que anda à volta de uma centena de comerciantes. Há realmente prejuízos significativos, e admito que o Governo pondere apoio a esses comerciantes", reiterou o autarca, acrescentando que ainda será feito um balanço aos prejuízos causados pela força das águas.

O presidente da Câmara de Oeiras disse que serão criadas "três equipas que vão estudar os prejuízos que cada comerciante teve", e sugeriu ainda a criação de "um fundo perdido destinado a dar alguma compensação relativamente ao prejuízo que esses comerciantes tiveram".

A ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, já tinha anunciado esta quinta-feira que foi convocada uma reunião com os municípios afetados pelas inundações, que terá lugar na sexta-feira. No comunicado, a ministra admitiu que será avaliado "o impacto das cheias e eventual necessidade de apoios".

O pedido de Isaltino Morais surge depois de o próprio Presidente da República ter dito, também esta tarde, que espera que seja criados apoios pelo governo.

Sobre os avisos do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que a Proteção Civil considerou terem surgido de forma tardia, o presidente da Câmara Municipal de Oeiras afirmou que "o aviso laranja é suficiente para as pessoas tomarem as providências necessárias", mas admitiu que "o aviso vermelho realmente surgiu tarde, já a precipitação já era muito elevada e não havia nada a fazer", ainda que "não houvesse pessoas na rua".

Na noite de quarta-feira para esta quinta-feira, a região da área metropolitana de Lisboa foi atingida por uma das maiores noites de chuva do ano, com várias ocorrências relativas a inundações em vários pontos, especialmente na zona de Alcântara (Lisboa) e Algés (Oeiras). Foram também registados casos de realojamentos na Amadora e em Odivelas, e uma mulher acabou mesmo por morrer numa cave, em Algés.

Já esta quinta-feira, o IPMA adiantou por duas vezes o alerta laranja para os distritos de Lisboa, Leiria e Setúbal, fixando-o entre as 19h52 e as 9h de sexta-feira. A partir da meia-noite é emitido também um aviso laranja para os distritos de Santarém e Faro. A Câmara de Lisboa também pediu aos seus habitantes para não saírem de casa.

Leia Também: Mau tempo. Vieira da Silva convoca reunião com municípios mais afetados

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório