Meteorologia

  • 05 FEVEREIRO 2023
Tempo
15º
MIN 8º MÁX 18º

Mau tempo. "Mais de 14 pessoas foram resgatadas dos carros", diz Moedas

O presidente da Câmara de Lisboa fez esta quinta-feira o ponto da situação sobre os efeitos do mau tempo em Lisboa, lembrando que uma situação idêntica "não se via desde 2014".

Mau tempo. "Mais de 14 pessoas foram resgatadas dos carros", diz Moedas
Notícias ao Minuto

11:23 - 08/12/22 por Notícias ao Minuto

País Lisboa

O presidente da Câmara de Lisboa fez, esta quinta-feira, o ponto da situação sobre os efeitos do mau tempo em Lisboa, revelando que "felizmente não há feridos graves no município de Lisboa, há muitos danos materiais".

"Basicamente, choveu, entre as 17h00 e as 01h00, com 87 milímetros de água, algo que não se via desde 2014", denotou Carlos Moedas. No entanto "as pessoas foram ajudadas, houve situações aflitivas, mas conseguimos resolver", completou.

Durante o dia de quarta-feira, e a madrugada de quinta-feira, o autarca da cidade apontou que foram "mais de 200 ocorrências até à meia noite".

Devido a inundações em vias de trânsito, "mais de 14 pessoas foram resgatadas dos carros", avançou. O presidente da Câmara de Lisboa, informou ainda que "se forem ao local onde deixaram os carros e não estiverem lá as viaturas, liguem para a policia municipal".

O Túnel do Campo Grande ficou inundado durante a noite e está fechado ao trânsito esta manhã, procedendo-se ao bombeamento da água, uma vez que, segundo o autarca, às 2h30 era uma "piscina com três metros de profundidade". "Muita gente pensou que podia arriscar em tuneis, mas se isto voltar a acontecer - se virem que um túnel começa a ter um bocado de água - não arrisquem", apelou aos lisboetas. 

"Ainda temos muitos casos de inundações em prédios mas, com aquilo que vi ontem, não pensei que hoje já estivesse com esta normalidade", tranquilizou Carlos Moedas, destacando que não são previstas grandes chuvas para esta quinta-feira. No entanto, "vamos estar muito atentos", sublinhou.

Nos últimos três meses, a capital registou "três" fenómenos desta dimensão, sendo o de maior dimensão foi o que ocorreu na noite de quarta-feira.

O autarca destacou ainda a importância das obras "estruturais" dos túneis de drenagem em Lisboa, cujas obras vão começar em março após financiamento aprovado na quarta-feira. "Vai permitir escoar toda esta agua em caso de chuva".

Moedas agradeceu a todos os profissionais e serviços ajudaram a normalizar a situação em Lisboa, com o empenho de mais de 120 bombeiros.

De recordar que o comandante de operações, José Miranda, avançou, esta quinta-feira, que, desde o início do alerta - 00:00 de dia 7 até às 07:00 de hoje -, foram registadas 849 ocorrências.

"Destas, 71 por cento ocorreram no distrito de Lisboa e 11 por cento no distrito de Setúbal, sendo que 80 por cento - 673 ocorrências - se devem a inundações", explicou.

"Registámos também inundações na Costa da Caparica, em Almada, que provocaram seis deslocados das suas habitações e o resgate de 47 pessoas dos seus veículos", disse.

José Miranda referiu também as inundações registadas na noite de quarta-feira em Algés, concelho de Oeiras, que provocaram a morte de uma mulher de 55 anos devido a uma inundação na sua habitação provocada pelas chuvas fortes.

Os distritos de Lisboa, Santarém e Faro passaram a aviso laranja até às 6h00, assim como Leiria, Setúbal e Beja. Todo o continente permanecerá sob aviso até à manhã de sexta-feira devido ao mau tempo.

Também os arquipélagos dos Açores e da Madeira estão sob aviso amarelo devido sobretudo à agitação marítima e ao vento forte.

Leia Também: Uma morte, inundações e estragos. As consequências do mau tempo em Lisboa

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório