Meteorologia

  • 29 JANEIRO 2023
Tempo
10º
MIN 4º MÁX 12º

Comunidades pedem a Costa que resolva "discriminação" de pensionistas

O Conselho Regional das Comunidades Portuguesas na Europa (CRCPE) endereçou hoje uma carta ao primeiro-ministro de Portugal a solicitar a atualização das pensões e reformas para evitar perdas do valor futuro das pensões e reformas dos portugueses no estrangeiro.

Comunidades pedem a Costa que resolva "discriminação" de pensionistas
Notícias ao Minuto

21:17 - 29/11/22 por Lusa

País pensões e reformas

O objetivo da missiva visa resolver a situação de "dupla discriminação" dos pensionistas e reformados portugueses residentes no estrangeiro.

Na carta dirigida a António Costa, o CRCPE recorda que o Governo português "avançou recentemente com uma série de apoios extraordinários, designadamente a atribuição de um complemento excecional aos pensionistas e reformados, com o fim de atenuar os efeitos da inflação e demais aumentos do custo de vida".

O CRCPE seguiu "atentamente" a medida, "tendo em conta que a iniciativa não contempla os pensionistas e reformados residentes fora do território nacional".

"Além de serem excluídos do referido complemento, os dados sobre a atualização em 2023 e anos posteriores são omissos em relação à situação específica dos pensionistas e reformados a residir fora de Portugal", indica a missiva.

E prossegue: "Segundo informação recebida em reunião com o Ministério das Finanças, antes de as medidas que resultaram na atribuição do complemento, a taxa de referência estimada para a dita atualização seria de cerca de 8%".

Por isso, defende esta associação, é "necessário acompanhar a evolução da taxa de inflação apurada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), para o corrente mês de novembro, para determinar eventuais ajustes, recordando que, em outubro, este valor se fixou em 10,1%".

O Conselho exorta o Governo a proceder "à atualização das pensões e reformas por completo em janeiro de 2023, de acordo com a fórmula prevista na lei, ou seja, no valor fixado pelo INE e não à taxa reduzida, de forma a evitar perdas do valor futuro das pensões e reformas dos portugueses residentes no estrangeiro".

Para o Conselho, esta decisão será "uma justa alternativa para assegurar que os pensionistas e reformados que residam fora de Portugal não venham a ser duplamente discriminados".

Leia Também: "Divergências de fundo" com ministro. Costa demite secretário de Estado

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório