Meteorologia

  • 16 ABRIL 2024
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 26º

Consórcio português de jornalismo de investigação é lançado quarta-feira

O primeiro consórcio português de jornalismo de investigação, Rede de Jornalistas de Investigação, vai ser lançado na quarta-feira, sendo a primeira investigação sobre o discurso de ódio por polícias da PSP e militares da GNR.

Consórcio português de jornalismo de investigação é lançado quarta-feira
Notícias ao Minuto

07:07 - 14/11/22 por Lusa

País Jornalismo

O Consórcio - Rede de Jornalistas de Investigação é apresentado em 16 de novembro na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

"A primeira investigação do consórcio, sobre discurso de ódio por polícias da PSP e militares da GNR, também será apresentada", lê-se no comunicado.

O lançamento deste consórcio conta com "um debate sobre jornalismo de investigação colaborativo", a cargo de Pedro Coelho (jornalista da Grande Reportagem da SIC, docente na NOVA FCSH), Antonio Rubio (jornalista e presidente da Associação de Jornalistas de Investigação Espanhóis - API), Cláudia Marques Santos (jornalista freelancer) e Marisa Torres da Silva (professora na NOVA FCSH), sendo que "seguir-se-á a exibição do primeiro episódio de duas grandes reportagens que serão emitidas na SIC".

O Consórcio - Rede de Jornalistas de Investigação é uma associação sem fins lucrativos que promove o jornalismo colaborativo criando pontes com a academia e associações jornalísticas internacionais.

"Este projeto propõe-se a fortalecer o jornalismo de investigação, rompendo com lógicas de competição, agigantando as histórias ao dar-lhes uma escala que lhes permite resistir às inevitáveis pressões", acrescenta o comunicado.

Deste novo projeto fazem parte Pedro Coelho, Paulo Pena (jornalista do Investigate Europe), os jornalistas do Setenta e Quatro Filipe Teles e Ricardo Cabral Fernandes, os jornalistas 'freelancers' Cláudia Marques Santos e Tiago Carrasco, Pedro Miguel Santos e Ricardo Esteves Ribeiro (jornalistas do Fumaça), o advogado Ricardo Correia Afonso e os professores universitários Carla Baptista (Nova FCSH), Dora Santos Silva (NOVA FCSH), Marisa Torres da Silva (NOVA FCSH), João Figueira (Universidade de Coimbra) e José Ricardo Carvalheiro (Universidade da Beira Interior).

A primeira investigação do consórcio é sobre "mensagens racistas, xenófobas, misóginas e apelos diretos à violência em grupos de Facebook de polícias da PSP e militares da GNR".

Leia Também: Jornalismo precisa que leitores "voltem a confiar"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório