Meteorologia

  • 01 DEZEMBRO 2022
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 15º

Marcelo diz que visita a Chipre é "um momento de história que se faz"

O Presidente da República considerou hoje que a sua visita oficial a Chipre é "um momento de história que se faz", tendo em conta que será o primeiro chefe de Estado português a visitar o país.

Marcelo diz que visita a Chipre é "um momento de história que se faz"

, à sua maneira, um momento de história que se faz porque, até agora, em quase 50 anos de democracia, nunca nós tivemos um chefe de Estado a visitar Chipre, nem nenhum chefe de Estado cipriota a visitar Portugal. E, no entanto, estamos juntos na União Europeia (UE), e no entanto somos europeus militantes e temos posições comuns", declarou Marcelo Rebelo de Sousa em declarações aos jornalistas à chegada a Nicósia.

O Presidente da República sublinhou que, no sábado, quando se encontrará com o seu homólogo cipriota, Nicos Anastasiades, terá uma "oportunidade única de tratar problemas internacionais que interessam a todo o mundo, mas especialmente a esta região".

"Quando se trata da situação na Ucrânia, ela engloba também regiões vizinhas, como é naturalmente esta, e como é este Estado, porque é um Estado que é uma plataforma: plataforma económica, financeira, política, diplomática, com o Ocidente e com o Oriente, entre a África e a Europa", referiu.

Marcelo sublinhou ainda que, durante esta visita, onde estará acompanhado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho, será assinado um acordo de troca e proteção mútua de informação classificada entre Portugal e Chipre.

"Há aqui alianças importantes que vão conhecer uma avenida nova, e essa avenida é uma avenida importante neste momento para Portugal -- que é uma plataforma em todo o mundo -, mas também para Chipre, que tem uma diáspora, comunidades espalhadas por tudo o mundo em número muito significativo e, em alguns casos, sobreponíveis com as nossas", referiu.

O chefe de Estado referiu assim que, durante a sua visita à República de Chipre, haverá "muito para apreciar e para equacionar, no que se passa na guerra, no que se passa nos efeitos da guerra, no que se passou no Conselho Europeu".

"Naquilo que vão ser as próximas semanas, os próximos meses, num momento em que, ainda por cima, como sabem, todos os países estão, de uma forma ou de outra, a aprovar ou a preparar a aprovação dos seus orçamentos para o ano que vem, isto é, qual vai ser a política económica, financeira e social para o ano que vem", disse.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, inicia no sábado uma visita oficial a Chipre com um encontro com o seu homólogo cipriota, Nicos Anastasiades, e uma visita ao centro histórico de Nicósia.

Acompanhado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho, o Presidente da República começará a sua visita a Chipre com uma cerimónia oficial de boas-vindas no Palácio Presidencial, em Nicósia, às 10:00 (08:00 de Lisboa).

A visita de Marcelo Rebelo de Sousa a Chipre terá como principal intuito "consolidar as relações bilaterais" entre os dois países, mas também "abordar um conjunto de temas relevantes" a nível internacional.

Entre estes temas, o Presidente da República deverá dar particular relevância à guerra na Ucrânia, "dada a posição e contexto de Chipre", conforme explicou numa nota enviada aos deputados a propósito da sua deslocação ao país.

Leia Também: OE2023. Presidente recebe partidos na quarta-feira

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório