Meteorologia

  • 08 DEZEMBRO 2022
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 17º

Vital Moreira critica "oportunas" baixas por doença dos professores

Constitucionalista comentou "vergonhosa violação maciça dos mais elementares deveres profissionais, cívicos e deontológicos" de professores e médicos.

Vital Moreira critica "oportunas" baixas por doença dos professores
Notícias ao Minuto

23:42 - 27/09/22 por Notícias ao Minuto

País Professores

O constitucionalista Vital Moreira criticou, esta terça-feira, o secretário-geral da federação sindical dos professores (FENPROF) Mário Nogueira,  por não referir "a responsabilidade dos milhares de professores que recorrem a 'oportunas' baixas por doença para não iniciarem a sua atividade", o que chama de "cinismo puro e duro".

No blogue Causa Nossa, o professor recorda que o secretário-geral da FENPROF denuncia "o elevado número de alunos sem professores, duas semanas depois do início do ano letivo", contudo não reflete sobre o que considera como razões.

De recordar que Mário Nogueira revelou ao Notícias ao Minuto que o número de baixas deverá ainda aumentar porque o número atual não reflete ainda os professores com doenças incapacitantes a quem foi recusada a aproximação, são apenas professores com doenças prolongadas, há muito tempo que estão doentes e alguns até a aguardar a aposentação.

Na publicação intitulada de "Este país não tem emenda: Supino cinismo", Vital Moreira criticou ainda os médicos. "O que não pode deixar de ser denunciado é a patente cumplicidade, pelo silêncio, não somente dos sindicatos de professores, mas também da Ordem dos Médicos, com esta vergonhosa violação maciça dos mais elementares deveres profissionais, cívicos e deontológicos das classes que representam", frisou.

Leia Também: AM de Lisboa aprova recomendação para alargar gratuidade dos transportes

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório