Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2022
Tempo
18º
MIN 8º MÁX 19º

Ministra diz que reforço de meios da PJ eleva capacidade de resposta

A ministra da Justiça salientou hoje a importância do reforço de meios humanos da Polícia Judiciária (PJ), sublinhando que a entrada de 97 novos inspetores vai melhorar a resposta contra o crime, sobretudo a criminalidade económico-financeira.

Ministra diz que reforço de meios da PJ eleva capacidade de resposta
Notícias ao Minuto

15:16 - 26/09/22 por Lusa

País PJ

"Dotamo-nos de mais meios, humanos e materiais, para movermos combate firme à criminalidade em geral, e à corrupção e à criminalidade económico-financeira, em particular", referiu Catarina Sarmento e Castro na cerimónia de aceitação dos inspetores formados no 44.º curso da PJ, assegurando que "um reforço expressivo refletir-se-á num enorme aumento da prontidão, da capacidade de resposta e de sucesso".

Para a governante, os novos 97 inspetores da PJ - que se juntam à centena de novas entradas para os quadros da investigação criminal ocorridas em março deste ano -- serão necessários para "cerrar fileiras" no combate à criminalidade económico-financeira, notando que essa área é uma prioridade para o atual Governo.

"O desígnio do combate firme à criminalidade, o foco na corrupção e na criminalidade económico-financeira, bem patente na nova Estratégia Nacional Anticorrupção, não são apenas mais um desígnio, não são somente mais uma Estratégia. Isso mesmo o demonstra o modo multifacetado como estamos a concretizá-los. É o que nos mostra esta cerimónia de aceitação de nomeação -- em que saudamos 97 novas inspetoras e inspetores", observou.

A ministra da Justiça assumiu que o investimento em meios humanos, que consumou "o rejuvenescimento da PJ", é igualmente acompanhado do reforço na área tecnológica da instituição, ao frisar que já "estão em marcha" investimentos de 21 milhões de euros (provenientes do Plano de Recuperação e Resiliência) nesta vertente digital.

"Não deixaremos de continuar a alimentar o esforço de vos dotar das melhores condições e meios, incluindo instalações, dos quais também depende o sucesso de todos os combates que vos esperam", disse Catarina Sarmento e Castro, invocando uma "mudança de paradigma" da sociedade "que em permanência interpela o modelo tradicional da investigação criminal e da própria cooperação policial e judiciária internacional".

A ministra da Justiça destacou também a portaria anunciada pelo primeiro-ministro, António Costa, durante a cerimónia e que contempla o reforço do quadro da PJ com 1.100 novos efetivos até 2026, entendendo que o financiamento plurianual da instituição uma "maior previsibilidade, capacidade de planeamento e de gestão".

Leia Também: Investigação? "Sem provas não há factos e sem factos não há crimes"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório