Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2022
Tempo
18º
MIN 8º MÁX 19º

"Fui a Roma porque achei que o Papa devia saber por mim o que se dizia"

O cardeal Patriarca de Lisboa sublinhou que "da parte do Papa, encontrou a melhor compreensão". Francisco "recebeu-me benevolamente, escutou-me com atenção".

"Fui a Roma porque achei que o Papa devia saber por mim o que se dizia"
Notícias ao Minuto

15:47 - 15/09/22 por Notícias ao Minuto

País Igreja Católica

D. Manuel Clemente, cardeal Patriarca de Lisboa, fez novas declarações à RTP sobre os alegados abusos sexuais na Igreja Católica garantindo que "estão a fazer tudo o possível para que esta questão seja resolvida, tanto quanto humanamente possa ser", e se "criem condições para que os meios da Igreja sejam cada vez mais meios seguros para todas as idades, a começar pelas mais novas". 

O Patriarca considerou ainda que tem sido feito, por parte das instituições eclesiásticas nacionais, "tudo aquilo que está previsto quer na lei civil quer na lei canónica" quanto a estas eventuais situações. 

Ainda em declarações ao canal público, D. Manuel Clemente deu mais informações sobre o seu encontro com Francisco. "Fui a Roma porque achei que o Papa devia saber diretamente por mim aquilo que se dizia e acontecia em Portugal e era publicado", justificou.

"Com a particular responsabilidade que a Igreja me confia era ao Papa que eu tinha de dizer diretamente e, da parte do Papa, encontrei a melhor compreensão e ele está completamente à vontade quer para manter, quer para mudar. Da minha parte, fiz o que tinha a fazer", vincou o Patriarca. 

Já questionado sobre se recebeu confiança por parte do Sumo Pontífice durante o encontro, D. Manuel Clemente foi taxativo: "Creio que sim. Recebeu-me benevolamente, escutou-me com atenção".

De lembrar que D. Manuel Clemente terá posto o seu lugar à disposição, depois de ter reunido no mês passado com o Papa Francisco, no Vaticano, para esclarecer as recentes notícias sobre a alegada inação da Igreja Católica portuguesa em casos de eventuais abusos sexuais por parte de sacerdotes.

Em comunicado, publicado em 5 de agosto, o Patriarcado de Lisboa disse que Manuel Clemente foi recebido por Francisco, a seu pedido, "em audiência privada". "O encontro, pedido pelo Cardeal Patriarca de Lisboa, realizou-se num clima de comunhão fraterna e num diálogo transparente sobre os acontecimentos das últimas semanas que marcaram a vida da Igreja em Portugal", acrescentava a nota.

Leia Também: Conselho Presbiteral apoia Manuel Clemente e lamenta "dinâmica mediática"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório