Meteorologia

  • 01 OUTUBRO 2022
Tempo
25º
MIN 12º MÁX 27º

Agência Fogos Rurais: "Havia muita prevenção feita na Serra da Estrela"

O presidente da Agência para a Gestão Integrada de Fogos Rurais (AGIF) assegurou hoje que existia "muita prevenção" contra incêndios feita na serra da Estrela, que está a ser atingida pelo fogo há mais de uma semana.

Agência Fogos Rurais: "Havia muita prevenção feita na Serra da Estrela"

Tiago Oliveira - que lidera também a Comissão Nacional para a Gestão Integrada de Fogos Rurais, à qual irá caber a investigação dos grandes incêndios deste ano em Portugal -- reconheceu que o verão "muito seco" constitui um obstáculo difícil e levantou questões para o trabalho que vai ser desenvolvido pelas diferentes entidades envolvidas e pelos especialistas académicos que vão ser consultados neste processo.

"No caso da serra da Estrela, havia muita prevenção e a pergunta aqui é porque é que ela não foi toda aproveitada. Essa é uma reflexão que tem de ser feita por esta comissão, mas no combate também há melhorias, oportunidades, tempos de resposta a melhorar, a aplicação das técnicas mais corretas... Não está tudo bem, o sistema podia estar a produzir outros resultados, mas, infelizmente, há debilidades estruturais, e outras conjunturais, que atrasam a adoção das melhores práticas", disse à Lusa o presidente da AGIF.

Embora admita os danos "muito difíceis para as populações afetadas", Tiago Oliveira procurou passar uma mensagem de tranquilidade, ao destacar a ausência de vítimas civis e a retirada atempada de pessoas das habitações ameaçadas pelo fogo.

"Há uma destruição muito significativa do património florestal, mas Roma e Pavia não se fizeram num dia. Há muito trabalho a fazer ainda, não só na prevenção", observou.

O presidente da AGIF questionou se poderia ter havido maior utilidade no trabalho de prevenção realizado para esta área, onde 12 meios aéreos e mais de 1.250 operacionais estiveram hoje à tarde a combater o incêndio.

"Houve circunstâncias meteorológicas que impediram essas oportunidades? Há formas de fazer as coisas diferentes para haver menos reacendimentos? O que é que está a falhar aqui? São reflexões que importa colocar em cima da mesa para termos um sistema melhor no curto e médio prazo. O nosso papel enquanto agência é promover a avaliação, a monitorização e ver como é que se conseguem melhores resultados com os recursos em cima da mesa", frisou.

O incêndio na serra da Estrela deflagrou no dia 06 de agosto em Garrocho, no concelho da Covilhã, e foi dado como dominado no sábado, dia 13, mas sofreu uma reativação na segunda-feira. Até hoje, registaram-se 19 feridos ligeiros e três feridos graves, nenhum dos quais em risco de vida, e danos em duas casas de primeira e segunda habitação.

Além de atingir o concelho da Covilhã, o fogo chegou a Manteigas, Gouveia, Guarda e Celorico da Beira, no vizinho distrito da Guarda, queimando um total superior a 14 mil hectares, segundo dados provisórios. Em causa está uma área de parque natural classificada.

Leia Também: Proteção Civil da Covilhã pede às populações que preservem a segurança

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório