Meteorologia

  • 07 DEZEMBRO 2022
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 15º

PSP rejeita críticas após caos em Guimarães: "Tínhamos efetivo reforçado"

Polícia diz que abordou adeptos quando era "seguro" e que existia presença policial na cidade na noite de terça-feira, contrariando assim algumas críticas apontadas.

PSP rejeita críticas após caos em Guimarães: "Tínhamos efetivo reforçado"

A Polícia de Segurança Pública (PSP) rejeitou, esta quarta-feira, que houvesse falta de efetivo face ao caos vivido no centro histórico de Guimarães, na noite de ontem, garantido que a força de segurança estava no local e se encontrava preparada para dar resposta a qualquer incidente. 

Em conferência de imprensa, junto das Instalações da Divisão Policial da PSP de Guimarães, o Comissário Vítor Silva indicou que foram intercetados cinco autocarros, tendo sido identificados 154 adeptos, dos quais 122 croatas, após a destruição causada alegadamente por membros do clube de futebol croata Hadjuk Split.

"Numa zona em que já era seguro fazê-lo, conseguimos abordar em força cinco autocarros e identificámos 122 croatas, alguns portugueses e outros estrangeiros que circulavam nesses autocarros", disse. 

Questionado sobre uma possível falha de segurança, crítica que tem sido apontada, o responsável da PSP explicou que o que aconteceu no centro da cidade foi uma "movimentação em massa" e que os envolvidos foram abordados fora da cidade para salvaguardar a população.

"O que aconteceu no centro da cidade foi uma movimentação em massa, organizada, no sentido de provocar o caos, foi muito rápida e muito bem organizada. Eles chegaram, arremessaram alguns objetos e foram-se movimentando pela cidade", explicou.

"Apesar de monitorizarmos adeptos, voltámos ao terreno para abordar a população e os proprietários dos estabelecimentos em causa, e o que nos foi transmitido é que houve alguns danos, mas irrelevantes nas esplanadas e não há pessoas feridas", notou.

O Comissário disse que há também a "presença de polícias croatas" e  que "não houve falha de comunicação". Segundo Vítor Silva, o que aconteceu em Guimarães poderia ter acontecido em qualquer outra cidade nas imediações, uma vez que se trata de "um grupo de adeptos" que está habituado "a fazer este tipo de abordagens".

Questionado sobre se, tendo conhecimento desse histórico, a PSP não poderia ter antecipado o sucedido, nomeadamente na identificação de adeptos na chegada ao aeroporto, como aconteceu a nível internacional, o Comissário afirmou que os adeptos em questão não chegaram a Portugal através do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto.

"Estes adeptos foram um grupo de adeptos. Há mais adeptos que vêm assistir ao jogo", ressalvou. "Este é um grupo de adeptos que se movimenta de forma organizada entre si, não partilham informação, e estes adeptos não chegaram através do Aeroporto Sá Carneiro, movimentaram-se por vários aeroportos. Portanto, a monitorização destes adeptos foi feita a partir do momento em que os detetámos", realçou.

"Não foram identificados e abordados na cidade por questões se segurança para a população", acrescentou. "Para nós é mais fácil controlá-los fora de uma zona urbana", comentou, referindo-se à atuação das autoridades nestes momentos.

Interrogado sobre uma possível falta de efetivos, tal como foi destacando pelo presidente da Câmara de Guimarães, que pediu um reforço policial, o responsável rejeitou essa ideia.

"A PSP não tinha falta de efetivo, nós tínhamos efetivo reforçado nessa noite, como temos em todos os eventos desportivos internacionais", atirou.

"O incidente que existiu foi um arrastão no seu movimento (...) como é compreensível provocou algum pânico", afirmou.

Confrontado com o facto de a presença de a polícia hoje ser notada na cidade, ao contrário de ontem, a PSP diz que essa presença já existia, mas foi evoluindo.

"O que acontece é que vamos evoluindo de forma gradual e conforme a chegada das pessoas à cidade", rematou.

Recorde-se que após a derrota da primeira mão, por 3-1, na Croácia, o Vitória de Guimarães recebe hoje o Hajduk Split, para a segunda mão da terceira pré-eliminatória da Liga Conferência Europa, agendado para as 17h00, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães. 

Leia Também: Caos em Guimarães. Autarca acusa PSP de falhas e já falou com MAI

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório