Meteorologia

  • 29 JUNHO 2022
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 24º

Maia terá novas unidades de Saúde para "aumentar capacidade" de resposta

O concelho da Maia vai ter três novas unidades de saúde, um investimento de cerca de nove milhões de euros que pretende "aumentar a capacidade e qualidade de resposta" à população, representando "uma aposta" numa "política de prevenção".

Maia terá novas unidades de Saúde para "aumentar capacidade" de resposta
Notícias ao Minuto

19:12 - 22/06/22 por Lusa

País Saúde

Na apresentação das novas infraestruturas, dois Centros de Saúde e o "inovador" Parque de Saúde da Maia, que decorreu esta tarde, o presidente da câmara daquele concelho no distrito do Porto apontou o início de 2025 como data para as novas valências entrarem em funcionamento.

"Vamos proporcionar melhores condições para os profissionais de saúde e para os utentes e, dessa forma, aumentar a capacidade e a qualidade de resposta às necessidades da população. Assente numa política de saúde de prevenção e proximidade, promovemos cuidados primários de saúde completos e de excelência, com acompanhamento ao longo da vida, diminuindo a necessidade de recorrer a unidades hospitalares centrais", salientou Silva Tiago.

Os dois novos Centros de Saúde vão albergar a Unidade de Saúde Familiar (USF) de Pedras Rubras e a Unidade de Cuidados de Saúde Partilhados (UCSP) de Milheirós, que, explicou o autarca, "já não dão resposta às atuais necessidades".

A terceira valência será o Parque de Saúde da Maia, que vai integrar a Unidade de Saúde Familiar Terras da Maia, a Unidade de Saúde Pública, o Centro de Diagnóstico Integrado (com Análises Clínicas, Densitometria Óssea, Ortopantomografia, Radiologia), o Centro de Diagnóstico Pneumológico, o Serviço de Atendimento de Situações Urgentes e a Unidade de Cuidados Continuados na Comunidade, a Equipa coordenadora local da rede nacional de cuidados continuados integrados, a Equipa local de intervenção precoce, a Unidade de recursos assistenciais partilhados com fisioterapia, nutricionista, podologia, psicologia, saúde oral, serviço social, terapia da fala e a Sede do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Maia/Valongo.

Em declarações à Lusa, Silva Tiago explicou que aquelas unidades vão ser financiadas pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR): "Vamos ter acesso ao grande plano de fundos europeus para este importante investimento, que calculo que seja na ordem dos nove milhões de euros", disse.

Segundo o autarca, "o início dos trabalhos de construção vai ser no primeiro trimestre de 2023 e, na pior das hipóteses, devem estar em funcionamento no início de 2025".

A USF de Pedras Rubras vai servir uma população de cerca de 20 mil habitantes, enquanto a Unidade de Cuidados de Saúde Partilhados de Milheirós atenderá uma população de perto de 4 800 habitantes, sendo que o Parque de Saúde da Maia "estará ao serviço de todo o concelho", que tem cerca de 135 mil habitantes.

Leia Também: Estatuto do SNS vai ser aprovado em julho. PCP critica estado do setor

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório