Meteorologia

  • 30 JUNHO 2022
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 24º

Xavier Barreto candidata-se à presidência da APAH

Xavier Barreto, candidato a presidente da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares (APAH), disse hoje ter como prioridade a revisão da carreira, fundamental para ultrapassar "os bloqueios e atrasos" na contratação e progressão dos administradores hospitalares.

Xavier Barreto candidata-se à presidência da APAH
Notícias ao Minuto

06:40 - 24/05/22 por Lusa

País Hospital

Administrador hospitalar do Centro Hospitalar Universitário de São João, no Porto, Xavier Barreto integrou, nos últimos três anos, a atual direção da APAH, tendo decidido avançar com uma candidatura ao mandato 2022-2025, nas eleições a 31 de maio, com o apoio do atual presidente, Alexandre Lourenço.

Em entrevista à agência Lusa, Xavier Barreto, que encabeça a Lista A, com o lema "Valorizar a profissão, liderar a mudança", afirmou que a "primeira prioridade" é a revisão da carreira de administração hospitalar, que nunca foi revista, "o que é claramente um obstáculo para a contratação e para a progressão" destes profissionais.

"Numa altura em que se fala tanto da necessidade de termos bons gestores no Serviço Nacional de Saúde, não se entende como é que a nossa carreira está por rever há mais de 40 anos e isso cria claramente um obstáculo a termos no SNS pessoas que o possam gerir de uma forma competente", criticou.

A lista, que reúne administradores hospitalares de todo o país, propõe também um programa de formação para os administradores hospitalares, reforçando a sua capacitação para liderarem a transformação em curso no sistema de saúde.

"Na verdade, essa transformação é quase permanente, mas há uma série de novas áreas, por exemplo, saúde digital, inteligência artificial, 'machine learning', mas também do valor em saúde, que serão centrais nos próximos anos e que têm que ser lideradas pela administração hospitalar", defendeu.

A lista encabeçada por Xavier Barreto pretende manter a APAH como "estrutura independente e democrática, ao serviço exclusivo dos interesses dos seus associados".

Para isso, assume o compromisso de não aceitar qualquer nomeação para órgãos de administração, por considerar que tal não é compatível com o exercício do cargo.

"Eu entendo que se for nomeado para um conselho de administração e se ficar sujeito a uma tutela hierárquica direta da ministra da Saúde naturalmente que isso prejudica ou pode prejudicar a minha autonomia, por exemplo, para negociar a carreira de administrador hospitalar, que será uma negociação fundamental", argumentou.

Questionado sobre os desafios futuros na saúde, Xavier Barreto afirmou que os hospitais estarão "sujeitos a uma pressão tremenda".

"O contexto já não era muito favorável. Estamos a sair de uma pandemia e tínhamos iniciado a recuperação de tudo aquilo que ficou para trás e isso está a ser um esforço tremendo e coloca muita pressão sobre os hospitais", salientou, apontando ainda as consequências da guerra na Ucrânia nos preços dos materiais e equipamentos e nas cadeias logísticas.

Por outro lado, apontou, há a necessidade de, nos próximos anos, devolver a autonomia aos hospitais. "Andamos a falar nisto há anos. Continuamos sem fazer mudanças significativas nesse campo e é absolutamente incompreensível".

"Como é que se pode responsabilizar um administrador hospitalar se ele não tem autonomia para tomar qualquer tipo de decisão importante na sua organização", questionou.

A saída dos profissionais do SNS também foi realçada por Xavier Barreto, considerando que é "a maior ameaça" ao SNS nos próximos anos. "As saídas continuam e de cada vez que sai um profissional sai uma parte importante do Serviço Nacional de Saúde" e muitas vezes perde-se também a capacidade para formar novos profissionais.

A candidatura de Xavier Barreto conta com o apoio de mais de 100 proponentes, entre os quais dos antigos secretários de Estado da Saúde Francisco Ramos, Manuel Delgado, Rosa Valente Matos, e José Carlos Lopes Martins.

Às eleições para eleger os órgãos sociais da APAH, concorre Diana Breda, administradora hospitalar há cerca de 20 anos, que encabeça a Lista B - Pelo reconhecimento, dignificação e valorização da profissão de administrador hospitalar.

Leia Também: Serviços de saúde precisam de "corpo profissional qualificado"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório