Meteorologia

  • 24 MAIO 2022
Tempo
19º
MIN 14º MÁX 20º

João Rendeiro encontrado morto na prisão na África do Sul

Circunstâncias da morte do ex-banqueiro, de 69 anos, ainda estão a ser investigadas. Foi encontrado enforcado.

João Rendeiro encontrado morto na prisão na África do Sul
Notícias ao Minuto

09:16 - 13/05/22 por Notícias ao Minuto com Lusa

País João Rendeiro

João Rendeiro foi encontrado morto dentro da cela na prisão de Westville, em Durban, onde estava detido na África do Sul, avança, esta sexta-feira, a CNN Portugal. As circunstâncias da morte do ex-banqueiro, de 69 anos,  - que partilhava uma cela de 80 metros quadrados com cerca de outros 50 reclusos - ainda estão a ser investigadas. 

June Marks, advogada do antigo presidente do BPP, afirmou à Lusa que Rendeiro foi hoje encontrado enforcado na cadeia. Acrescentou ainda que as autoridades estão a investigar as circunstâncias do que aconteceu.

Recorde-se que, detido em 11 de dezembro na cidade de Durban, após quase três meses fugido à justiça portuguesa, João Rendeiro foi presente ao juiz Rajesh Parshotam, do tribunal de Verulam, que lhe decretou em 17 de dezembro a medida de coação mais gravosa, colocando-o em prisão preventiva em Westville. Aguardava, agora, a decisão sobre o processo de extradição para Portugal - ia ser decidida em Tribunal numa sessão marcada para 13 de junho.

O ex-banqueiro foi condenado em três processos distintos relacionados com o colapso do BPP, tendo o tribunal dado como provado que retirou do banco 13,61 milhões de euros. Das três condenações, apenas uma já transitou em julgado e não admite mais recursos, com João Rendeiro a ter de cumprir uma pena de prisão efetiva de cinco anos e oito meses.

João Rendeiro foi ainda condenado a 10 anos de prisão num segundo processo e a mais três anos e seis meses num terceiro processo, sendo que estas duas sentenças ainda não transitaram em julgado.

O colapso do BPP, em 2010, lesou milhares de clientes e causou perdas de centenas de milhões de euros ao Estado. O BPP originou vários processos judiciais, envolvendo burla qualificada, falsificação de documentos e falsidade informática, bem como processos relacionados com multas aplicadas pelas autoridades de supervisão bancária.

---

Se estiver a sofrer com alguma doença mental, tiver pensamentos autodestrutivos ou simplesmente necessitar de falar com alguém, deverá consultar um psiquiatra, psicólogo ou clínico geral. Poderá ainda contactar uma destas entidades:

SOS Voz Amiga (entre as 16h e as 24h) -  213 544 545 (Número gratuito) - 912 802 669 - 963 524 660 

Conversa Amiga (entre as 15h e as 22h) - 808 237 327 (Número gratuito) e 210 027 159

SOS Estudante (entre as 20h e a 1h) - 239 484 020 - 915246060 - 969554545

Telefone da Esperança (entre as 20h e as 23h) - 222 080 707 

Telefone da Amizade (entre as 16h e as 23h) – 228 323 535

Todos estes contactos garantem anonimato tanto a quem liga como a quem atende. No SNS24 (808 24 24 24 - depois deve selecionar a opção 4), o contacto é assumido por profissionais de saúde. A linha do SNS24 funciona 24 horas por dia.

Leia Também: Tribunal prolonga prisão domiciliária a mulher de Rendeiro

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório