Meteorologia

  • 22 MAIO 2024
Tempo
18º
MIN 13º MÁX 21º

Jovens internados em centros educativos atingem maior número desde 2020

Um total de 121 jovens estavam internados em centros educativos no final de março, o maior número desde agosto de 2020, segundo o último relatório da Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP).

Jovens internados em centros educativos atingem maior número desde 2020
Notícias ao Minuto

16:00 - 28/04/22 por Lusa

País Jovens

O documento indica que o número de jovens internados nos centros educativos começou a diminuir no início de 2020, tendo depois aumentado no verão de 2021 e alcançado, no final do primeiro trimestre deste ano, o número mais alto desde agosto de 2021, quando estavam internados 123 adolescentes.

A DGRSP refere também que, relativamente ao mês de março de 2021, registou-se um aumento de 19,8%, com mais 20 jovens internados, sendo a taxa de ocupação nos centros educativos no final do primeiro trimestre de 73,78%.

Dos 121 jovens, cerca de 62% encontravam-se em regime semiaberto e quatro adolescentes estavam em situação de ausência não autorizada.

O relatório frisa igualmente que a maioria dos jovens (92%) encontravam-se, em março, em cumprimento de medida tutelar de internamento, em que o adolescente está afastado temporariamente do seu meio habitual.

O documento avança que no primeiro trimestre deste ano a DGRSP recebeu das entidades judiciais um total de 31 solicitações judiciais para execução de medidas em centro educativo, representando 7,88% do total de 393 solicitações recebidas para execução de medidas no âmbito do processo tutelar educativo.

"Depois da diminuição acentuada em 2015, ano da publicação das primeiras alterações à Lei Tutelar Educativa, entre 2015 e 2019 os números apontaram para uma estabilização. Em 2020 e 2021, voltou a registar-se uma diminuição mais acentuada, relacionada com a pandemia de covid-19", precisa o relatório.

A DGRSP sublinha que, em comparação com março de 2021, verificou-se uma diminuição de 37,5% nas solicitações recebidas para execução de medida cautelar de guarda (quando está em causa o perigo de fuga) e um aumento de 78,57% para execução de medida de internamento.

Nos últimos 10 anos, observou-se uma diminuição de 72,22% da aplicação da medida cautelar de guarda e de 57% da medida de internamento em centro educativo.

De acordo com o relatório, 88% dos jovens internados são rapazes, cerca de 60% tem entre 16 e 17 anos e mais de metade foi alvo de processos judiciais oriundos dos tribunais da Grande Lisboa.

A DGRSP indica ainda que a maioria dos jovens internados em centros educativos cometeu crimes contra as pessoas, nomeadamente ameaça e coação, ofensas à integridade física e difamação, calúnia e injuria, seguido de crimes contra o património, como destaque para os furtos e roubos.

Leia Também: Homem preso por 6 roubos em instituições bancárias do Porto e da Maia

Recomendados para si

;
Campo obrigatório