Meteorologia

  • 07 DEZEMBRO 2022
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 15º

Governo quer reforçar participação cívica e política dos emigrantes

O Governo pretende reforçar a "participação cívica e política" dos portugueses residentes no estrangeiro, na sequência nomeadamente do alargamento do recenseamento automático, refere o programa hoje entregue no parlamento.

Governo quer reforçar participação cívica e política dos emigrantes

No documento, que será debatido nas próximas quarta e quinta-feira na Assembleia da República, o executivo liderado por António Costa quer "adaptar a organização diplomática e consular às novas realidades da emigração portuguesa e aproveitar o enorme potencial da diáspora portuguesa".

Nesse sentido, o Governo irá "reestruturar globalmente a resposta dos consulados, revendo e reforçando a rede e aplicando o novo modelo de gestão consular, simplificando os procedimentos e consolidando os mecanismos de apoio a situações de emergência".

Pretende ainda "acompanhar e intervir nas circunstâncias e situações de maior dificuldade ou risco e, desde logo, em apoio da comunidade luso-venezuelana".

No quadro do Programa Nacional de Apoio ao Investimento da Diáspora, o executivo quer "atrair e incentivar o investimento com atenção particular àquele que se dirige aos territórios de baixa densidade em Portugal".

O documento acrescenta que o Governo também pretende "melhorar as condições dos cidadãos nacionais residentes no estrangeiro face aos serviços públicos, designadamente na área das finanças e da segurança social, e reforçar o Programa Regressar".

Ainda no que diz respeito às comunidades portuguesas no estrangeiro, o programa do Governo promete "criar um plano de ação cultural específico", além de apostar na renovação e modernização da Rede de Ensino Português no Estrangeiro, "reduzindo os encargos das famílias, melhorando o uso das tecnologias digitais e de educação a distância, prosseguindo a integração curricular nos sistemas de ensino locais e assegurando maiores níveis de certificação das competências adquiridas".

"Alargar o acesso dos emigrantes ao Regime Público de Capitalização, garantindo o acesso aos cidadãos nacionais, que exercem atividade profissional em país estrangeiro e enquadrados no regime de proteção social desse país ao abrigo de instrumento internacional a que Portugal se encontre vinculado" é outra das promessas do Governo.

Relativamente à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), o Governo aposta no reforço da presença e da articulação dos organismos públicos da cultura no âmbito da organização.

Ainda no que diz respeito à CPLP, o executivo de António Costa destaca que após a "conclusão bem-sucedida do Acordo sobre Mobilidade", desenvolverá os programas de cooperação mantidos com todos os países africanos de língua portuguesa e com Timor-Leste, e o programa específico de apoio e doação de vacinas contra a doença covid-19.

Leia Também: Governo assume alterações ao cenário macroeconómico do PE

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório