Meteorologia

  • 22 MAIO 2024
Tempo
21º
MIN 13º MÁX 21º

Ucrânia. Quase 25 mil pedidos de proteção temporária concedidos pelo SEF

O número de pedidos de proteção temporária por parte de ucranianos e cidadãos estrangeiros naquele país invadido pela Rússia aproxima-se já dos 25.000, de acordo com dados hoje avançados pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Ucrânia. Quase 25 mil pedidos de proteção temporária concedidos pelo SEF
Notícias ao Minuto

19:19 - 30/03/22 por Lusa

País Ucrânia

"O SEF informa que já concedeu, desde o início do conflito na Ucrânia, 24.880 pedidos de proteção temporária a cidadãos ucranianos e a cidadãos estrangeiros que residem naquele país. Destes, 8.900 são menores", lê-se na nota de imprensa hoje divulgada por esta força policial.

O SEF tem uma plataforma 'online', em três línguas, para pedidos de proteção temporária por residentes ucranianos.

A plataforma 'SEFforUkraine.sef.pt' "possibilita a todos os cidadãos ucranianos e seus familiares (agregado familiar), bem como a qualquer cidadão estrangeiro a residir na Ucrânia, fazer 'online' um pedido de proteção temporária de um ano, prorrogável por dois períodos de seis meses", segundo o SEF.

No decorrer do processo para proteção temporária em Portugal, os cidadãos que a requeiram têm acesso aos números fiscal, de Segurança Social e do Serviço Nacional de Saúde, pelo que podem beneficiar assim destes serviços e ingressar no mercado de trabalho.

A plataforma contém ainda informação relativa aos demais aspetos de acolhimento e integração de pessoas deslocadas.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que matou pelo menos 1.189 civis, incluindo 108 crianças, e feriu 1.901, entre os quais 142 crianças, segundo os mais recentes dados da ONU, que alerta para a probabilidade de o número real de vítimas civis ser muito maior.

A guerra provocou a fuga de mais de 10 milhões de pessoas, incluindo mais de 4 milhões de refugiados em países vizinhos e quase 6,5 milhões de deslocados internos.

A ONU estima que cerca de 13 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária na Ucrânia.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

Leia Também: SEF. MAI agradece "dedicação e profissionalismo" de Botelho Miguel

Recomendados para si

;
Campo obrigatório